Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Estatuto do Atleta de Alta Competição irá contribuir para a afirmação de Cabo Verde no mundo – Governo

 

Cidade da Praia, 17 Mai. (Inforpress) – O Estatuto do Atleta de Alta Competição está a ser desenvolvido pelo Governo, no quadro da “Lei de Bases de Actividades Físicas e do Desporto”, para adequar-se à grande ambição do País de afirmar-se no mundo através do desporto.

Esta informação foi revelada à imprensa pelo ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, após a recepção às duas delegações que representaram o país nos Jogos das Ilhas Martinica’2017 e I Campeonato Africano da CEDEAO, sublinhando que já se aprovou a “Lei de Bases de Actividades Físicas e do Desporto” e que, a partir daí, todas as outras regras serão desenvolvidas.

Avançou, ainda, que esta “legislação estruturada” abarca ainda o Estatuto de Utilidade Pública Desportiva, o Regime Jurídico de Atletas Estudantes e a reconfiguração do Conselho Nacional do Desporto, bem como o Regime Jurídico das Federações.

O governante associou o feito – 11 medalhas nos Jogos da Martinica e duas no I Campeonato da CEDEAO – aos dois títulos mundiais nos 100 metros e 110 metros barreiras conquistados pelo paralímpico Gracelino Barbosa, considerando tratar-se de uma vitória de Cabo Verde, dos atletas e dos agentes desportivos.

Considerou ser uma “demonstração clara” de que o desporto cabo-verdiano pode ser um factor “importante” na criação da riqueza do país, na afirmação de Cabo Verde no mundo, enquanto factor de inclusão social. Aproveitou para alertar os cabo-verdianos para ver o desporto como um campo de actividade económica e criador de emprego, de forma a fazer com que o país seja mais competitivo.

“Estamos a crescer e a afirmarmos a nível internacional. Isto é muito bom para o país, para os nossos desportistas e dirigentes do desporto”, enfatizou Fernando Elísio Freire, asseverando que o Governo cria todo o ambiente institucional para os atletas e que o sucesso ou insucesso depende do esforço, mérito e do talento de cada desportista que continue a trabalhar para a afirmação do país.

Promete igualmente criar todas as condições possíveis para que os desportistas cabo-verdianos tenham todos os requisitos de se afirmarem a nível internacional, consoante as possibilidades do país e do mérito de cada um, reafirmando que estas leis trarão todos os instrumentos para os incentivos necessários (fiscais, do sistema educativo e do emprego) aos atletas de alta competição.

Quanto às queixas de Gracelino Monteiro, que entre terça e quarta-feira sagrou-se campeão do Mundos nos 100 metros livres e 110 metros barreiras, Fernando Elísio Freire entende que alcançar estes feitos na situação de “quase desemprego”, conforme lamento do aleta, “demonstra bem o talento e o esforço dele” e deixou claro que o Governo não quer em nenhum momento discriminar ou pressionar os atletas.

“Se fizermos tudo no tempo certo, sem pressão de populismo imediatistas e de irmos consoante a onda, conseguiremos, de facto, em pouco tempo ter um quadro institucional legal que permitirá aos atletas cabo-verdianos terem uma capacidade para se afirmar a nível internacional, extraordinário”, assegurou o governante.

SR/ZS

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos