Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 819 mil hóspedes e mais de 5,1 milhões de dormidas em 2019 – INE

Mindelo, 30 Abr (Inforpress) – Os estabelecimentos hoteleiros em Cabo Verde registaram em 2019 mais de 819 mil hóspedes e mais de 5,1 milhões de dormidas, segundo dados avançados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em termos absolutos, conforme o Inquérito Anual de Movimentação de Hóspedes, representaram 53.612 entradas e 181.512 dormidas a mais do que os valores registados em 2018.

A análise por tipo de estabelecimentos, revela que os hotéis continuam sendo os mais procurados, representando 87,0 por cento (%) do total das entradas.

“Seguem-se as pensões, as residenciais e os aldeamentos turísticos, com cerca de 4,5%, 3,8% e 2,7%, respectivamente”, lê-se no documento do INE.

Relativamente às dormidas, os hotéis representam 93,1%, os aldeamentos turísticos 2,6%, as pensões 1,8% e as residenciais 1,6%.

O inquérito aponta que o Reino Unido continuou a ser o principal mercado emissor de turistas, no ano 2019, com um peso de 24,0% do total das entradas, seguido da Alemanha com 11,3%, França representando 10,4%, Países Baixos e Portugal, ambos com 9,8%.

O Reino Unido, segundo a mesma fonte, também permanece em primeiro lugar em relação as dormidas com 31,6% do total, seguido de Alemanha (12,2%), Países Baixos com (10,5%), Portugal (8,1%) e França (7,9%).

Os residentes em Cabo Verde, entretanto, totalizaram 7,0% das entradas e 3,6% das dormidas.

A maioria dos turistas provenientes do Reino Unido preferiu como destinos as ilhas da Boa Vista e do Sal representando, respectivamente, 52,4% e 46,8% das dormidas e escolheram como local de acolhimento os hotéis, 99,4% das dormidas.

As dormidas dos residentes na Alemanha distribuíram-se principalmente pelas Ilhas da Boa Vista (51,8%) e do Sal (39,4%). Os hotéis foram os tipos de estabelecimento mais procurados pelos Alemães, representando cerca de 94,7%.

Os visitantes provenientes dos Países Baixos escolheram como destinos principais as ilhas do Sal (53,8%) e da Boa Vista (39,0%). Preferiram também os hotéis como o principal meio de alojamento, representando 96,1%.

As dormidas dos residentes em França distribuíram-se principalmente pelas ilhas do Sal (49,8%) e da Boa Vista (27,3%). Os hotéis foram os tipos de estabelecimentos mais procurados pelos franceses, representando cerca de 81,2%.

Os turistas provenientes de Portugal escolheram como principais destinos as ilhas do Sal (64,1%), Boa Vista (19,1%) e Santiago (11,6%). Escolheram também, os hotéis como o principal meio de alojamento, representando 95,1%.

Os dados do INE mostram ainda  que no final do ano 2019, estiveram em actividade 284 estabelecimentos hoteleiros, a mesma quantidade que o ano anterior.

“Esses estabelecimentos hoteleiros ofereceram uma capacidade de alojamento de 13.092 quartos traduzindo-se em decréscimos de -0,7%”, lê-se no relatório.

Entretanto, registou-se “acréscimos de 21.059 camas e 27.911 lugares, traduzindo-se em acréscimos de 0,1% e 0,2%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior”.

O maior aumento de estabelecimentos ocorreu, conforme a mesma fonte, na Ilha de Santo Antão, com um acréscimo de quatro estabelecimentos.

“Acréscimos ocorreram também nas ilhas de São Nicolau e São Vicente, de dois e um estabelecimentos, respectivamente, face ao ano anterior. Nas restantes ilhas não ocorreram variações”, asseguram.

Em relação ao tipo de alojamento, verificou-se maior aumento nas residenciais, com mais 16 estabelecimentos, face ao ano 2018 e são seguidos dos hotéis apartamentos (+1).

Verificou-se, por outro lado, um decréscimo nas pensões e aldeamentos turísticos, com menos 11 e menos seis estabelecimentos, respectivamente.

LN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos