“Espero que o Ministério do Turismo e Transportes faça um bom trabalho com impacto a nível nacional” – deputado

Espargos, 30 Mar (Inforpress) – O deputado nacional do PAICV (oposição) pelo círculo do Sal, Démis Almeida, congratulou-se com a deslocação do Ministério do Turismo e Transportes para o Sal, e espera que faça um “bom trabalho”, com impacto a nível nacional.

Démis Almeida falava à imprensa depois de ter sido hoje recebido em audiência, por ele solicitado, com o ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, no respectivo ministério, inaugurado esta terça-feira, no Sal, sedeado no edifício onde era a Sonangol.

A apresentação de cumprimentos de boas vindas, na oportunidade em que é inaugurada a sede do Ministério do Turismo e Transportes na ilha, a situação do sector do turismo, designadamente no Sal, a gestão da praia de Santa Maria, nomeadamente o vazamento de águas residuais nesta praia, e os transportes aéreos, de e para o Sal, foram algumas matérias em pauta.

Para Démis Almeida a decisão de desconcentrar o Ministério do Turismo e Transportes para a ilha do Sal é “muito positiva, simbólica”, mas um sinal de combate ao centralismo, de aproximação do Governo e da administração das ilhas.

“Esperando que seja uma decisão irreversível, independentemente dos governos e das maiorias”, desejou.

Instado a comentar algumas críticas de pessoas que discordam do alojamento deste ministério nos Espargos, Démis Almeida disse também entender que a localização mais precisa seria a cidade de Santa Maria.

Advoga, porém, que já há um Instituto do Turismo, com dimensão nacional, com sede em Santa Maria, e que o “essencial” é que o Ministério do Turismo e Transportes tenha vindo para o Sal.

“Isto é que é importante para nós”, sublinhou.

Quanto às preocupações apresentadas ao titular da pasta do Turismo e Transportes, Démis Almeida disse que há garantias do governante que as situações serão resolvidas, que se vai avançar também com uma entidade para fazer a gestão da praia de Santa Maria, com competências, nomeadamente em termos de autoridade administrativa, o que considera positivo.

O deputado disse ter também ficado satisfeito com a notícia de que se vai avançar com uma zona económica especial aeronáutica e turística para a ilha, um serviço personalizado do Estado, conforme analisou, com competências de autoridade administrativa e de promoção da ilha, enquanto destino de investimentos nestes dois sectores, turístico e aeronáutico.

No quadro dos transportes aéreos, considerando que a nível dos transportes domésticos a ilha do Sal “perdeu o seu estatuto de hub”, Almeida revelou que também a esse nível o ministro garantiu que se trata de uma situação transitória, e que o projecto do hub do Sal “não está abandonado, devendo ser retomado ainda este verão.

“Nós recebemos essas notícias com relativa satisfação, na medida em que é preciso vermos isso na prática”, comentou, expectante que o estabelecimento do ministério irá melhorar a situação do turismo e dos transportes, nomeadamente aéreos na ilha do Sal.

SC/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos