Especialistas alemães ministram na Praia workshop sobre gestão de resíduos

Cidade da Praia, 11 Abr (Inforpress) – Representantes de instituições e empresas que trabalham com a questão dos resíduos sólidos em Cabo Verde participam hoje do “I Workshop Germano-Cabo-verdiano do Ambiente” para aprenderem com os alemães as técnicas de gestão dos resíduos sólidos urbanos.

O evento, segundo o presidente do conselho de administração da ANAS, Miguel Ângelo da Moura, antes da sua abertura, na cidade da Praia, vem na sequência da investida feita em Paris para atrair investimentos privados para as áreas de saneamento, água, dentre outros.

“Com esse evento, nós queremos é mostrar para a sociedade, para os empresários, que há oportunidades de negócios na gestão dos resíduos sólidos urbanos. Nós podemos é simultaneamente ter um ambiente sadio e proporcionar rendimento para as pessoas”, acrescentou.

Conforme Miguel Ângelo Moura, trata-se de uma colaboração entre o Governo de Cabo Verde, o Governo Alemão e também a Câmara de Comercio Luso-alemã, para proporcionar aos empresários, decisores políticos, às câmaras municipais, aos técnicos, oportunidade para compreenderem como é que se pode passar de um problema que é resíduos para oportunidades de negócios.

“Elaboramos o plano estratégico de gestão de resíduos sólidos, com as metas, as estratégias e com os investimentos previstos e agora vamos aprender com os alemães como é que eles fizeram para nós passarmos para a fase de implementação dessa abordagem. É uma abordagem nova que nós queremos implementar em Cabo Verde”, acrescentou.

Por seu turno, o director executivo adjunto da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, Paulo Azevedo, disse que, conhecendo os desafios que Cabo Verde enfrenta no sector do ambiente, especificamente na questão dos resíduos, aquela entidade pretende contribuir na mediação do conhecimento de décadas de especialistas alemães neste sector, precisamente, para contribuir para o desenvolvimento benéfico deste sector cá em Cabo Verde.

“Trouxemos para cá especialistas que, em conjunto com as entidades e empresas cabo-verdianas que estão inseridas neste sector, vão em grupos de trabalho trocar essa experiência, vão tentar arranjar soluções para casos concretos cá em Cabo Verde”, completou.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos