Espanha vai continuar a colaborar com Cabo Verde a nível da defesa marítima – embaixadora

Cidade da Praia, 12 Nov (Inforpress) –  A embaixadora de Espanha em Cabo Verde, Dolores Rios disse hoje que o seu país vai continuar a colaborar com o arquipélago, sobretudo a nível da defesa e patrulhamento das zonas costeiras.

A diplomata fez esta afirmação em declarações à imprensa hoje, depois de participar na cerimónia de honras do navio Patrulheiro de Altura espanhol “Centinela” (P-72), que vai estar na Cidade da Praia de 09 a 16 de Novembro, para realizar uma série de actividades em conjunto com as autoridades cabo-verdianas.

“Temos colaborado a vários anos e vamos continuar a faze-lo. Os barcos da Armada espanhola têm vindo ao arquipélago a cada seis meses para patrulhamento da zona do Golfo da Guiné juntamente com outros países europeus e a União Europeia que têm estado ligado a Cabo Verde”, disse.

De acordo com a embaixadora, o seu país tem colaborado com o arquipélago em vários sectores, mas sobretudo a nível da defesa e o patrulhamento das zonas costeiras, garantindo que a nível bilateral os dois países estão a estudar alguns projectos ligados ao sector da água sobretudo na ilha de Santiago.

Por outro lado, adiantou que neste momento a Marinha espanhola em coordenação com a Marinha cabo-verdiana estão a analisar quais são as acções a serem desenvolvidas durante a estadia do barco espanhola na Cidade da Praia.

Por seu turno, o comandante do navio Patrulheiro de Altura espanhol “Centinela” (P-72), Fernando Garcia Tobia revelou que o seu país está interessado em continuar a trabalhar com Cabo Verde sendo que a cooperação entre os exércitos dos dois países é “muito grande” e abrange acordos muito importantes a nível de segurança cooperativa.

“Cabo Verde nos interessa porque é um dos países amigos e está integrado na zona do Golfo da Guiné como outros países como a Mauritânia, Senegal, Camarões, Nigéria e Angola e estamos a trabalhar com eles nas questões da pesca ilegal e sobretudo nas operações de segurança marítima”, realçou.

Fernando Garcia Tobia explicou que o arquipélago faz parte do roteiro que o navio vem realizando durante quatro meses na zona do Golfo da Guiné.

Na ocasião lembrou que o navio esteve no mês de Setembro no Mindelo, São Vicente e assegurou que das acções desenvolvidas entre as duas partes, as Forças Armadas cabo-verdianas conseguiram melhorar as operações de segurança marítima e está melhorar preparada.

O Patrulheiro de Altura “Centinela” (P-72) está a participar desde Agosto, em diversas operações de segurança marítima (MSO) e de cooperação com países africanos, em águas da costa ocidental africana e do Golfo da Guiné com actividades efectuadas no âmbito do Plano de Diplomacia de Defesa com a finalidade de desenvolverem as respectivas competências e promoverem o conhecimento e confiança mútuos, contribuindo para a segurança marítima regional.

O navio tem colaborado na vigilância conjunta dos espaços marítimos de vários países costeiros do Golfo da Guiné, com a missão global de luta contra a imigração clandestina, a repressão do narcotráfico, na luta contra a contaminação marítima, bem como a protecção da vida humana no mar.

AV/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos