Espaço Aberto Safende: Responsável considera “positiva” actuação na comunidade apesar de alguns constrangimentos

Cidade da Praia, 23 Fev (Inforpress) – A responsável pelo Espaço Aberto Safende considera “positivo” o trabalho realizado em prol do desenvolvimento da comunidade de Safende, apesar das dificuldades por que passa a instituição em relação à manutenção dos projectos em tempo de pandemia.

A vice-directora do Espaço Aberto Safende, Jandira Tavares, fez esse balanço em declarações à Inforpress por ocasião do 13º aniversário da actuação da instituição nesta comunidade do concelho da Praia.

“O facto de mantermos, durante todos estes anos, o espaço a funcionar apesar das dificuldades por que passamos, consideramos o balanço muito positivo”, disse a responsável que aponta a educação das crianças, jovens e famílias como um dos grandes efeitos do Espaço Aberto Safende, que foi criado pela associação Zé Moniz em 2008.

Segundo Jandira Tavares, o Espaço ao longo destes anos tem contribuído para a promoção de actividades voltadas para a educação das crianças, jovens e familiares da comunidade, dando atendimento, encaminhamento e seguimento de casos de VBG ou de outros, assim como acesso gratuito à internet e computadores para jovens.

A par disso, informou que o Espaço tem também promovido actividades voltadas para pais e encarregados de educação, assim como para idosos da comunidade e arredores.

“O nosso grande objectivo é contribuir para o desenvolvimento da comunidade pelo que dotamos os pais com ferramentas que os ajudem a lidar com os filhos, trabalhando a autoestima e valores, e tentamos ensiná-los a acompanhá-los, também, na internet”, realçou.

Neste sentido, sublinhou que toda a actividade que vem sendo organizado pelo Espaço é direccionada à família e voltada para trabalhar o comportamento do cidadão em aspectos como saber ser, estar e fazer.

Jandira Tavares informou ainda que o Espaço Aberto Safende tem contado com o apoio e parceria do Governo, no sector educativo através do Ministério da Educação, com destacamento de três professores que têm como missão seguir as crianças e jovens do Espaço, com o Ministério da Família e Inclusão Social, e outros parceiros.

Aquela responsável que considera o Espaço como um “exemplo” na comunidade, sublinhou ainda que, ao se colocar a instituição na zona de Safende, que na altura era problemática, conseguiu-se fazer um “grande trabalho” na redução “drástica” de comportamentos menos recomendáveis.

“Quando temos cem crianças para cuidar e a quem oferecemos refeição quente, diariamente, contribuindo para que os pais possam sair e irem trabalhar com consciência tranquila, estamos a contribuir para a educação e o desenvolvimento das crianças e do bairro”, ilustrou.

Depois de 13 anos a zelar para uma melhoria da comunidade de Safende, Jandira Tavares, afirmou que o Espaço quer dinamizar as actividades da instituição, readaptando tudo de acordo com a situação e a atenção que se quer dar à formação profissional, assim como a população idosa, as famílias e as crianças.

Neste sentido, refere, o Espaço Aberto Safende quer trabalhar com outros parceiros para empoderar, economicamente e socialmente, as famílias.

A trabalhar, neste momento, com 13 funcionários, incluindo três professores destacados pelo Ministério da Educação, a vice-directora do Espaço Aberto Safende apela às pessoas a colaborarem com a instituição apadrinhando as suas crianças no sentido de poderem dar mais atenção e melhor ensinamento.

“Apadrinhando uma criança as pessoas estão a contribuir para o desenvolvimento da comunidade e para a melhoria da vida das mesmas”, apela, agraciando todos os parceiros que têm contribuído para uma boa actuação da instituição ao longo desses anos.

Para assinalar a data, o Espaço Aberto Safende realiza esta tarde uma sessão para homenagear os parceiros.

PC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos