Escritor Albino Sequeira e professor Rafael Sozzi lançam compêndio italiano-português

Cidade da Praia, 09 Mar (Inforpress) – O escritor cabo-verdiano Albino Sequeira e o professor de línguas italiano Rafael Sozzi lançam neste mês de Março um compêndio da língua italiana-portuguesa, denominada Língua Italiana em Estudo, almejando contribuir para o ensino da língua italiana falada.

Em declarações hoje à Inforpress, um dos autores da obra, Albino Sequeira, avançou que se trata de um projecto que se encontrava em estudo desde o seu primeiro contacto com a língua italiana, ao qual Dante Alighieri, considerado o primeiro e maior poeta da língua italiana, deu “grande contributo” para a sua modernização, tendo salientado que se hoje a língua italiana tem uma gramática é graças a Dante.

A ideia de conseguir este material serve, segundo o escritor, para ajudar os cabo-verdianos que residem em Itália com dificuldades em dominar a língua italiana falada.

“Reparei que há muitas pessoas que vivem aqui há muitos anos, mas que ainda têm dificuldade em se expressarem bem uma frase em italiano. Quando digo expressar bem, é formar uma frase com sujeito, verbo e complemento. Notei que muitos usam o sujeito no plural e o verbo no singular”, argumentou Sequeira.

Daí, a elaboração do compêndio para ajudar os crioulos que têm interesse em aprender o idioma e os estudantes, dado que é uma das línguas mais faladas do mundo, ostentando a quarta posição a nível mundial.

O compêndio Língua Italiana em Estudo, conforme explicou o também economista, é um instrumento “bem organizado, bem conseguido, simples e útil”, com 142 páginas e dividido em quatro partes, sendo que cada parte da obra possui características “bem definidas”.

“Na primeira, por exemplo, os professores e alunos vão encontrar conteúdos de fonologia italiana, ou seja, estudo da pronúncia italiana, os sons linguísticos desta língua. Já na segunda, abordamos a morfologia da gramática italiana. Aqui, o objectivo é mostrar aos leitores como classificar as palavras na língua de Draghi. Começamos com os artigos até a conjugação dos verbos”, explicou.

Na terceira parte do livro encontra-se o vocabulário, apontou, ressaltando que a intenção é dar a conhecer aos curiosos e estudiosos de línguas o significado e a tradução de centenas de vocábulos de italiano para o português.

Disse ainda que, por último, apresentaram três exemplos de conversações, no sentido de incentivar as pessoas a praticar e também para terem a noção de como se faz um diálogo em Itália.

Segundo Albino Sequeira, o livro segue esta linha de pensamento, por pensarem que, para se aprender um determinado idioma, é necessário conhecer a pronúncia do idioma, saber os verbos, porque são eles que dão acção à frase, e adquirir conhecimento do vocabulário.

O autor afirmou que o que o diferencia dos outros compêndios é a sua simplicidade na explicação dos conteúdos, na exemplificação das frases e por conter sempre a pronúncia de cada palavra, sobretudo na parte de apêndice/vocabulário.

Pelo que realçou, não têm visto uma produção do tipo, com esta “organização, simplicidade e cuidado” em levar até aos leitores “um material interessante” para estudo.

Aconselhou os estudantes do idioma a ouvir o som das palavras italianas, conhecer os verbos e vocabulários, porque, conforme sublinhou, os cabo-verdianos têm um “mau vício”, que é “comer as palavras, não pronunciam na íntegra um nome”.

Instou a todos a assistir aulas em italiano na rede social  YouTube, com “um dos grandes professores da língua italiana”, o seu colega Rafael Sozzi, que tem a “vantagem” de ser professor de línguas e falar o português.

Editada pela Editora Grupo Editorial Atlântico, o lançamento do compêndio Língua Italiana em Estudo ocorre no dia 20.

TC/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos