Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Escola Secundária Regina Silva homenageia músico Orlando Pantera

Cidade da Praia, 01 Mar (Inforpress) – A Escola Secundária Regina Silva homenageou hoje o artista Orlando Pantera, com uma pintura mural, no dia em que completa 20 anos do seu desaparecimento físico.

Esta homenagem, uma parceria com o agrupamento musical Ferro Gaita e outros parceiros de Achadinha, surge na sequência das que já foram feitas ao agrupamento Ferro Gaita, ao músico Bitori Nha Bibinha, aos saxofonistas Chala e Totinho e ao baterista Victor.

Desta vez a escola decidiu homenagear Orlando Pantera, que faleceu no dia 01 de Março de 2001, “em reconhecimento pelo contributo dado na divulgação da cultura cabo-verdiana”.

O director da Escola Secundária Regina Silva, João Evangelista Andrade, explicou que esta homenagem simboliza um “simples” reconhecimento por tudo que o artista representou para Cabo Verde e para a diáspora, mas “especialmente para o bairro de Achadinha, enquanto músico local”. 

“É um reconhecimento simples e simbólico mas, para nós, isso significa reconhecer um filho da nossa localidade, que tem levado o nome do nosso País pelo mundo inteiro”, explicou. 

João Evangelista Andrade disse que, primeiramente, foi feita a homenagem ao próprio parceiro, o grupo Ferro Gaita, e através do mesmo começaram a contactar outros músicos para serem homenageados e, assim, ter mais parceria.

De acordo com a mesma fonte, a escola já tem “um leque” de nomes de músicos da localidade, para serem homenageados, tendo revelado os vocalistas Caloiro ou Zé Luís como os próximos laureados.

Já a filha do músico homenageado, Darlene Barreto, mostrou-se muito feliz e congratulou-se com a homenagem que a escola fez ao  pai.

“De acordo com o que dizem os mais velhos, o meu pai era uma pessoa do povo e muito reconhecida em Cabo Verde, mas principalmente no bairro de Achadinha, e isso me deixa muito feliz ”, salientou.

“Se ele era uma pessoa do povo, isso me deixa muito contente que qualquer um possa reconhecê-lo logo à primeira, mesmo depois de passados 20 anos do seu desaparecimento físico”, acrescentou.

Darlene Barreto, que vive em Portugal, adiantou ainda que vai aproveitar a sua estada em Cabo Verde para reunir amigos e familiares do pai, para passar um filme intitulado “Mais Alma” de Catarina Alves Costa, sobre Orlando Pantera, no Palácio de Cultura.

“Temos poucas imagens do Orlando Pantera e ele não tem um disco gravado, pelo que aproveitamos o momento para ver o filme que retrata a sua obra e a sua vida para relembrarmos dele”, argumentou.

Segundo a mesma fonte, na próxima quarta-feira, 03, Março estará reunida com o artista Princezito, para falar sobre o batuco e a sua evolução, qual foi o contributo que Orlando Pantera deu para o batuco.

As pinturas feitas na parte posterior da Escola Regina Silva, que são os retratos dos músicos homenageados, foram elaboradas pelos artistas plásticos Hélder Cardoso e Joaquim Semedo.

DM/HF

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos