Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Escola de Hotelaria e Turismo é um “instrumento importante” para garantir mais oportunidades aos jovens – líder do PAICV

 

Cidade da Praia, 10 Ago (Inforpress) – A líder do PAICV (oposição) disse hoje que a Escola de Hotelaria e Turismo, “um projecto da anterior governação”, é fundamental para a qualificação do serviço turístico e um “instrumento importante” para garantir mais oportunidades aos jovens cabo-verdianos.

“Esta Escola tem uma taxa de empregabilidade superior a 75% (por cento) e, portanto, é um caso de sucesso e deve ser visto como tal”, precisou a secretária-geral (SG) do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, Janira Hopffer Almada, manifestando-se “preocupada” pelo facto de a Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV) constar da lista das privatizações do Governo do Movimento para a Democracia.

A líder do PAICV fez estas declarações à imprensa à saída de um encontro hoje com a direcção da EHTCV.

“Estamos preocupados porque ainda não conseguimos ver a ligação entre o desenvolvimento do país e estas privatizações”, queixou-se a presidente do partido “tambarina”, para quem “tudo leva a crer que haja negociatas por detrás dessas privatizações”.

Para Janira Hopffer Almada, o país tem “má memória” das privatizações feitas pelo Governo do MpD na década de 90.

“Basta lembrarmo-nos do caso Enacol e da Electra, em que se venderam as empresas e não se viu o dinheiro”, indicou, para depois dizer que no caso da empresa de produção de água e energia o executivo anterior se viu obrigado a recuperar esta empresa, investindo nela com vista a “proteger os interesses dos cabo-verdianos”.

Na sua perspectiva, as privatizações anunciadas, a acontecer, poderão ser “muito perigosas” porque incidem em “sectores estratégicos, como a energia,  as telecomunicações as Tecnologias de Informação e Comunicação e até o sector dos medicamentos, em que é preciso garantir muita segurança”.

“Não podemos compreender como que se possa querer privatizar ou concessionar um centro de formação profissional, porque, no fundo, a Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde é um centro para a formação profissional dos jovens”, apontou a líder da oposição, acrescentando que aquela escola “nunca foi pensada para ter rentabilidade, mas sim para servir os jovens cabo-verdianos, o sector turístico  e numa perspectiva de sustentabilidade e não de rentabilidade”.

Nessa linha, prossegue, “nada garante que amanhã não serão privatizados os liceus e os hospitais”.

“O perigo é grande e, por isso, os cabo-verdianos devem estar atentos”, concluiu Janira Hopffer Almada.

LC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos