Escola da Achada Grande Trás recebe materiais escolares fruto de parceria com associações e emigrantes

Cidade da Praia, 20 Fev (Inforpress) – A escola do Ensino Básico Obrigatório da Achada Grande Trás, na Cidade da Praia, recebeu hoje um lote de materiais escolares, fruto da parceria com associações e comunidade emigrada da zona, radicada em Portugal e nos EUA.

Segundo o vogal da Associação Kumunitária de Achada Grande Trás (AKAGT), José Carlos, a iniciativa, que com contou com o envolvimento da Associação de Desenvolvimento de Marrocos, surgiu da necessidade de acudir, sobretudo, as crianças mais vulneráveis das localidades, tendo em conta que Achada Grande Trás é uma das localidades “muito carentes” da Praia.

“Com a crise gerada pela pandemia de covid-19 muitas famílias viram aumentadas as suas dificuldades, por isso mesmo nós decidimos lançar mão, solicitando apoios para ajudar os mais necessitados”, disse José Carlos, também conhecido como Picaxu, que agradece também àqueles que, em plena pandemia, pensaram nas suas comunidades.  

“Pelo que sabemos da pandemia, a Europa e os EUA estão em situações mais complicadas do que a África, mas ainda assim existem pessoas preocupadas com a nossa comunidade aqui. Portanto é um acto de louvar”, acrescentou.

Os materiais, entre cadernos, livros, mochilas e vários outros didácticos, serviram para a composição de 27 kits que vão ser distribuídos aos 27 alunos já seleccionados, sendo que parte dos materiais será disponibilizado à biblioteca da escola.

O gestor da escola, integrada no agrupamento 08 de Achada Grande, Romildo Ramos, agradece o gesto das associações e dos emigrantes, salientando que esse material vai ajudar a colmatar necessidades, já que a escola está inserida num bairro em que há “muita deficiência económica”.

“Esses materiais vão ajudar os alunos, sobretudo, na realização dos trabalhos práticos. Nós temos estado a distribuir os kits, mas infelizmente não são suficientes para todos os alunos carenciados. Estes ainda não vão ser suficientes, mas colmata um bom défice”, disse.

Romildo Ramos precisou que através da Ficasea escola, que acolhe cerca de 650 alunos, já distribuiu este ano um total de 120 kits.

MJB/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos