Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

ENTREVISTA: Covid-19: Turistas luxemburgueses regressam ao Sal com retoma de voos da Luxair

Cidade da Praia, 13 Abr (Inforpress) – A companhia aérea luxemburguesa Luxair retomou os voos para a ilha turística cabo-verdiana do Sal, mais de um ano depois da suspensão das ligações internacionais devido à pandemia, indicou a Embaixada do Luxemburgo na Praia.

Em entrevista à agência Lusa, o encarregado de negócios da embaixada luxemburguesa, Thomas Barbancey, explicou que desde 26 de Março a Luxair retomou os voos para aquela ilha, duas vezes por semana, destacando tratar-se de um destino de eleição para os turistas luxemburgueses.

“Cabo Verde é, evidentemente, um destino privilegiado dos turistas luxemburgueses, como dos europeus em geral. Antes da pandemia, a Luxair oferecia, durante os meses de inverno, voos directos do Luxemburgo para o Sal e a Boavista”, recordou.

A retoma dos voos com turistas luxemburgueses, para já apenas para o Sal, acontece um ano depois de Cabo Verde ter fechado todas as ligações aéreas internacionais, como forma de conter a transmissão da covid-19, que só começaram a ser retomadas progressivamente desde Outubro – e para o Sal desde Dezembro – após um investimento em equipamentos e certificação de unidades de saúde para lidar com a pandemia.

“Se ainda é muito cedo para tirar conclusões sobre as perspectivas de retoma do turismo em Cabo Verde, podemos, todavia, sublinhar a importância dos esforços das autoridades cabo-verdianas para melhorar as condições sanitárias e a vigilância sanitária no país, bem como relativamente à transparência de todo esse processo. É importante que continue assim”, enfatizou Thomas Barbancey, que representa em permanência a embaixada do Luxemburgo, um dos principais parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde.

De acordo com a embaixada, há menos de uma centena de luxemburgueses a viver permanentemente em Cabo Verde, conforme o registo de inscrição, que é voluntária, mas a “dinâmica é evidentemente mais forte no sentido inverso”.

A comunidade cabo-verdiana instalada no Luxemburgo conta oficialmente com cerca de 2.500 pessoas, número que não leva em conta os cabo-verdianos também com dupla nacionalidade (luxemburguesa ou de outro Estado-membro da União Europeia).

“As relações económicas e comerciais ainda estão aquém do seu potencial, mas já vários empresários luxemburgueses souberam reconhecer a atractividade de Cabo Verde, não somente em termos de boa governança, respeito do Estado de Direito e segurança jurídica, mas também pelo seu posicionamento geográfico estratégico”, apontou Thomas Barbancey.

Acrescentou que esse interesse dos empresários luxemburgueses passa, nomeadamente, pela economia marítima, mas também por “domínios de ponta tais como as tecnologias de informação e comunicação, o digital ou ainda o sector das energias renováveis”.

“As relações entre os nossos dois países são excelentes, impregnadas de profundos laços de amizade e confiança, a todos os níveis”, destacou, recordando que do ponto de vista institucional, ambos os países têm embaixadas residentes, sendo Cabo Verde “o único país africano com um embaixador residente no Luxemburgo”.

Sublinhou que do “ponto de vista político” existem regularmente contactos e visitas ao mais alto nível, a última das quais realizada em Fevereiro de 2020, durante quatro dias, com a deslocação conjunta de três ministros luxemburgueses (da Cooperação, do Ambiente, Clima e Desenvolvimento Sustentável e da Energia) a três ilhas cabo-verdianas.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos