Enfermeiros reunidos em Congresso pedem investimentos e respeito pelos seus direitos

Cidade da Praia, 10 Mai (Inforpress) – A classe dos enfermeiros realizou hoje o I Congresso Nacional de Enfermagem em parceria com o Hospital Universitário Agostinho Neto, na Praia, onde pediu mais investimentos e respeito pelos seus direitos, para garantir a saúde.

O I Congresso Nacional dos Enfermeiros tem por objectivo, segundo a organização representada por Eloisa Helena, promover a qualidade e a segurança nos cuidados da saúde prestados e realiza-se no âmbito do Dia Internacional dos Enfermeiros, assinalado a 12 de Maio.

Sob lema “Enfermeiros: uma voz para liderar – investimentos e o respeito aos seus direitos para garantir a saúde global”, os enfermeiros de Cabo Verde pedem mais investimentos e respeito para com a classe.

“Pessoalmente penso que o nosso direito não tem sido respeitado, porque o enfermeiro é um profissional autónomo, hoje a enfermagem é uma ciência de cuidar, então somos autónomos nos nossos cuidados e, muitas vezes, a nossa autonomia nos cuidados são desrespeitados”, afirmou.

Por este motivo, defende mais união da classe, e espera que o congresso seja um momento de partilha de conhecimentos, até porque, disse, hoje os enfermeiros estão a estudar e a progredir.

Na mesma linha, o enfermeiro e congressista, Artur Veiga, vê este congresso como uma oportunidade para a partilha de conhecimento entre os mais experientes e os mais novos, sublinhando a importância do investimento na formação de técnicos, sejam eles médicos ou enfermeiros.

“É preciso apostarmos mais na formação dos enfermeiros e outros técnicos de Saúde. É claro que hoje em dia temos colegas enfermeiros mestres, doutorados, a grande parte ainda não tem essa formação avançada, mas acredito que chegaremos a esse porto”, reforçou.

Falando da segurança do doente e dos cuidados integrados em enfermagem este responsável disse tratar-se de um tema muito sensível, daí considerar que os enfermeiros devem estar preparados e capacitados para evitar mais males ao invés de oferecer aos utentes o serviço do qual foi à procura.

“Temos de pensar na segurança do doente mesmo em casa antes de partir para uma unidade de saúde”, afirmou, advertindo que a questão socio-económica tem feito alguma diferença na questão do cuidado ao doente, no País.

Entretanto, realçou que as estruturas da Saúde têm a planificação e que o Governo tem estado a trabalhar muito neste aspecto, a preparar, para um dia chegar a um bom porto.

O I Congresso de Enfermagem acontece de 10 a 12 de Maio, na Assembleia Nacional, na Cidade da Praia.

ET/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos