Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Enfermeiros de Cabo Verde querem enquadramento na especialidade, Evanilda Santos

Cidade da Praia, 12 Mai (Inforpress) – Os enfermeiros de Cabo Verde solicitaram hoje que fossem enquadrados na especialidade, alegando querer com isso mudar a carreira de enfermagem e melhorar o tratamento em áreas especificas.

“Estamos a aguardar um plano de especialidade para podermos enquadrar os enfermeiros e melhorar assim o conhecimento dos profissionais em áreas especificas e trabalhar para maior equidade em relação aos médicos”, disse a presidente da Comissão Instaladora da Ordem dos Enfermeiros de Cabo Verde, Evanilda Santos, em declarações à Inforpress, no âmbito do Dia Internacional do Enfermeiro, celebrado hoje.

Para a presidente da comissão instaladora, que considera a enfermagem como “um dos pilares importantes” para o sector da Saúde, “reconhecida em tempos da covid-19”, o papel da classe tem sido “fundamental” para os cuidados primários, na colheita de diagnósticos, nas urgências com a triagem para diagnóstico e nos hospitais de campanha.

No País, realçou, são os enfermeiros que sustentam os hospitais de campanha, demonstrando uma “resiliência e liderança muito fortes” e passando até mês fora do lar para poder tratar dos doentes da covid-19.

“Muitos trabalharam pondo em risco a sua família e o trabalho de hoje, com a pandemia, tem de ser o mais eficiente e resiliente possível, numa perspectiva de beneficiar e tratar o maior número de doentes”, disse, reiterando uma vez mais que os enfermeiros, na situação da covid-19, têm sido “a força de liderança e resiliência” no País.

Segundo a mesma fonte, em qualquer pandemia ou serviço de Saúde o enfermeiro é “primordial” para o funcionamento de um sector de cuidados.

Perante o papel do enfermeiro no sector da Saúde e na vida do doente, Evanilda Santos é também de opinião de que já é tempo de se repensar os modelos de assistências, isso tendo em consideração as necessidades dos doentes.

“Tínhamos marcado uma reflexão sobre esse tema, mas devido à covid-19 não foi possível, mas pensamos reflectir sobre o papel da enfermagem na liderança e em como abrir outros horizontes em relação à profissão”, disse, salientando que talvez estes debates, em princípio, estarão a cargo do bastonário que vai estar à frente da Ordem.

Quanto a críticas a que o enfermeiro tem sido alvo, não só na época de pandemia mais também se referindo a maior humanização no atendimento e cuidados, Evanilda Santos reconheceu que o facto de cada pessoa ter sua personalidade pode originar queixas, às vezes, mas que “não representam o bom trabalho da classe”.

Lembrou ainda aos profissionais de enfermagem que quando mostram uma atitude menos profissional é a classe que fica “manchada”, pelo que recomendou a todos a serem mais humildes.

Porém, tendo em consideração as críticas dos doentes, afirmou que inquéritos realizados nos hospitais e centros de saúde sobre essa questão indicam que os doentes também, às vezes, humilham os enfermeiros, pelo que a partir de agora se os doentes se queixam por serem mal atendidos, os enfermeiros vão passar a queixar-se da forma como são tratados por alguns doentes.

Na luta por direitos e garantias para o melhor exercício da profissão, Evanilda Santos garantiu que, de momento, muitos já foram reclassificados, havendo alguns com licenciatura já concluída para reclassificação.

Apontou ainda a existência de enfermeiros contratados na época da covid-19 e aguardam para entrar no quadro de pessoal da Saúde, ainda esse ano, após o anúncio de concurso.

O lema “Uma visão para o futuro dos cuidados de saúde” escolhido pelo Conselho Internacional de Enfermeiros para assinalar a data é explicada pela presidente da comissão instaladora como “sinal para o enfermeiro cabo-verdiano que é pouco visto no quadro da liderança”.

Para uma melhor liderança admitiu a necessidade de haver enfermeiros especializados para que possam estar à frente de serviços que prestam cuidados à terceira idade, clínicas e outros.

Mas do que isso, admitiu a necessidade de se pensar sobre os enfermeiros e a sua família, revelando a existência de uma sobrecarga de trabalho devido à redução de contratos para prestação de serviços nos hospitais.    

A Comissão Instaladora da Ordem dos Enfermeiros de Cabo Verde conta com 1.112 enfermeiros inscritos a nível nacional.

O Dia Internacional da Enfermagem é celebrado mundialmente desde 1965, mas foi oficialmente estabelecida em 1974, a partir de decisão do Conselho Internacional de Enfermeiros.

O dia 12 de Maio foi escolhido como homenagem ao nascimento da britânica Florence Nightingale, uma pioneira da enfermagem moderna, que nasceu em 12 de Maio de 1820, e que se tornou enfermeira e fundou a Escola de Enfermagem do Hospital St. Thomas, que recebeu o seu nome.

PC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos