Encerramento de Escolas: MpD considera declarações do PAICV uma tentativa de política “populista e irresponsável”

Cidade da Praia, 23 Set (Inforpress) – A vice-presidente do GP do MpD refutou hoje as declarações do PAICV que classifica de “desumana” a decisão de encerrar escolas na localidade de Veneza e Cambodjana, em São Domingos, e considerou uma tentativa de política “populista e irresponsável”.

Em declarações à Inforpress, hoje na Praia, a deputada do Grupo Parlamentar (GP) do Movimento para a Democracia (MpD, poder) eleita pelo círculo eleitoral de Santiago Sul, Isa Rodrigues, lamentou a postura do deputado Manuel Brito do PAICV, dizendo que “quem é professor não pode considerar o acto de agrupar e incluir alunos como sendo desumano”.

“Ontem, infelizmente, vimos um PAICV desnorteado, igual a si mesmo, sem agenda nenhuma, tentando fazer política de forma muito populista e irresponsável, usando o bom nome das gentes humildes das localidades de Veneza e Cambodjana no concelho de São Domingos”, disse.

Isa Rodrigues refutou as declarações do PAICV, levando em conta que neste momento a localidade de Veneza conta com apenas quatro alunos, e a localidade de Cambodjana tem apenas sete alunos ambos do Ensino Básico, o que não justifica criar turmas com apenas um aluno. Acrescentou ainda que não é impossível trabalhar nestas condições, mas que para o Ministério da Educação (ME) mais do que ter uma educação, é ter uma educação de qualidade.

“Acredito que não há nenhum encarregado da educação, que gostaria de ver o seu filho sozinho a assistir as aulas de manhã ao meio-dia, numa turma monótona e sem dinâmica nenhuma, diante destas situações, o ME, através da delegação local, apresentou soluções credíveis e já estão a ser efetivadas e os pais estão extremamente contentes”, acrescentou.

Segundo a deputada, o ME, numa parceria tripartida com a Ficase e a Câmara Municipal de São Domingos têm transportado diariamente esses alunos, para uma escola mais perto, ou seja, os alunos de Veneza vão para Ribeirão Chiqueiro e de Cambodjana vão para Fontes de Almeida, que são localidades vizinhas.

Sublinhou ainda que os mesmos [alunos] vão acompanhados da cozinheira, que depois das aulas deixa cada um na sua respectiva casa com maior segurança possível.

ES/ZS

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos