Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Empresários ligados à igreja “têm responsabilidades acrescidas” numa sociedade judaico-cristã – Jorge Santos

Cidade da Praia, 08 Mai (Inforpress) – O presidente da Assembleia Nacional considerou hoje que os empresários ligados à igreja “têm responsabilidades acrescidas” numa sociedade judaico-cristã, dominada por valores como justiça, caridade, benevolência, ética e solidariedade.

Jorge Santos fez essa afirmação no seu discurso de abertura da Conferência Internacional “Negócio como uma Vocação Nobre”, a decorrer na Praia, uma iniciativa da Associação dos Gestores, Empresários e Profissionais Católicos (AGEPC-CV), em colaboração com a União Internacional Cristã de Gestores e Empresários Africanos (Uniapac- África).

De acordo com Jorge Santos os empresários católicos devem ter presente que o sucesso duradouro é aquele que é construído com carácter, com honestidade, sentido de dever, união e entreajuda.

Acrescentou que é preciso cultivar a liderança, marcar pelo exemplo, servir sempre que necessário, guiar-se pelo trabalho, pelo esforço permanente, pela dedicação e honestidade e racionalidade.

“A boa solidariedade é aquela que se constrói na amizade, no convívio, na confiança, na disciplina e no trabalho”, notou Jorge Santos, para quem uma boa empresa é aquela que é gerida com ética.

Neste sentido, sublinhou que o bom empresário é aquele que age com ética, que pratica a solidariedade, que vela pela qualidade dos empregos que cria, que cumpre os seus deveres para com o Estado e pelo bem-estar da sociedade e do ambiente em que vive.

“Ao empresário católico exigem-se todos esses atributos, atendendo aos princípios cristãos e da doutrina social da igreja católica”, frisou o chefe da Casa Parlamentar, considerando que atingir tal patamar exige vocação, qualificação e persistência na prática.

Para concluir, Jorge Santos disse que, no uso das suas funções de Estado, pretende contribuir para a consolidação da AGEPC-CV e participar “positivamente” na criação das melhores condições para que tenha êxito.

Participam nesta conferência especialistas internacionais para a patilha de experiência e discussão sobre essa temática com vista a uma mudança de atitudes, para um clima de negócio mais humanizado no país.

Durante o evento prevê-se o lançamento oficial do compromisso da UNIAPAC, com a Iniciativa Global para o emprego decente da juventude, que visa mobilizar líderes empresariais africanos para a causa.

O encerramento, a acontecer esta tarde, vai estar o cargo do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

OM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos