Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Empresários cabo-verdianos e açorianos recebem treinamento em relações comerciais

Cidade da Praia, 16 Nov (Infopress) – Os empresários de Cabo Verde e dos Açores recebem hoje, na Cidade da Praia, um treinamento em relações comerciais, no âmbito do projecto “Semear, Colher, Vender”, visando, principalmente, o crescimento da riqueza de ambos os povos.

Em declarações à imprensa, o presidente da Associação de Desenvolvimento e Promoção Rural (ASDEPR), dos Açores, Carlos Ávila, apontou que uma das medidas de implementação obrigatória do projecto “Semear, Colher, Vender” é a de cooperação com países da União Europeia ou com países terceiros reconhecidos, e foi por isso que escolheram Cabo Verde.

“Cabo Verde é um país que eu conhecia desde 2000 e achava que poderíamos ajudar a fazer desenvolvimento, nomeadamente na área de agricultura, em Cabo Verde com este projecto de cooperação ‘Semear, Colher, Vender’, ajudando com a entrega de equipamentos”, sublinhou Carlos Ávila.

Conforme fez saber, já estão a ser semeados no campo de demonstração, existente em Assomada, com quatro hectares, tomates em estufa, pelo que esperam “muito em breve” produção de outros produtos agrícolas que possam ser vendidos, porque, sustentou, o objectivo em primordial é fazer produção que gere “mais rendimento”.

O mesmo precisou que têm vindo a trabalhar com a ACAISA desde 2019, associação indicada pelo Governo de Cabo Verde, tendo salientado que o projecto teve atraso na sua execução devido à pandemia, porém, enfatizou, neste momento, está na fase cruzeiro.

“Este projecto, já gerou vários empregos, e à medida que a produção for aumentando criará novos” disse, frisando que a pretensão é que este projecto sirva de exemplo à criação de novos empresários agrícolas.

Instado em quanto está orçado o projecto, Carlos Ávila disse que trouxeram de apoio cerca de 200 mil euros, que já foram entregues em equipamentos em Cabo Verde, mas há a parte do Governo de Cabo Verde que muitas vezes não é contabilizada porque é um valor em espécie, mas sustentou, é um “apoio significativo” para quem vem de fora.

O workshop a decorrer hoje, frisou, é uma das fases deste projecto no sentido de fazer aproximar os empresários de Cabo Verde e dos Açores, sendo o “grande objectivo” o crescimento da riqueza destes países.

“Muito em breve haverá também um seminário nos Açores para os empresários de Cabo Verde e esta será a última acção do projecto, mas queríamos que este projecto seja apenas o embrião de futuras acções de cooperação, umas individuais e outras financiadas pela comunidade Europeia”, enfatizou Ávila.

Por sua vez, o presidente da Associação Comercial Agrícola Industrial e Serviços de Santiago (ACAISA), Felisberto Veiga, destacou a importância deste que é um projecto transcontinental entre os arquipélagos do Açores e de Cabo Verde.

“Desde a primeira hora o projecto foi muito acarinhado pelo Ministério da Agricultura e Ambiente e nós enquanto ACAISA servimos de campo para trazer a experiência dos Açores, mas também numa lógica de agricultura de rendimento e de mercado”, sublinhou Veiga.

Segundo o mesmo, trata-se de um parque agroindustrial com uma área de quatro hectares consistindo, essencialmente, na agricultura em estufa programas em rega gota-a-gota e numa iniciativa mais à frente organizar os agricultores em cooperativa de modo que Cabo Verde tenha uma segurança alimentar e mostrar que a agricultura é uma área com pujança no País para criação de emprego e transformação.

“‘Semear, Colher, Vender’ é um projecto resiliente, implementado dentro do cenário de pandemia, mas ainda sim temos o campo montado e o projecto está a decorrer e com certeza será um projecto a replicar em Cabo Verde, reforçou Felisberto Veiga.

TC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos