Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Empresa GlobalMedia cria revista electrónica 3D para promover a tabanca pelo mundo (c/áudio)

Cidade da Praia, 12 Ago (Inforpress) – O gestor da empresa GlobalMedia criou uma revista electrónica 3D para promover a tabanca, património imaterial nacional, no país e nas comunidades da Diáspora.

Em declarações hoje à Inforpress, José Valdemiro Lopes explicou que depois de ter conhecimento de que a tabanca foi elevada a património imaterial nacional decidiu elaborar essa revista para uma “maior divulgação” dessa manifestação cultural e para que ela tenha um “impacto na diversificação da oferta turística cabo-verdiana”.

José Valdemiro Lopes defendeu que a tabanca, para além de ser uma manifestação popular cultural, é um símbolo da “resistência popular cabo-verdiano” que resistiu às ideias “perversas” do colonizador que não queriam que os cabo-verdianos manifestassem a sua cultura, por isso é preciso promove-la e valorizá-la.

Esta revista electrónica, informou, contém vídeo, áudio e imagens com informações globais sobre tabanca, como é que sugeriu, como é feita esta manifestação cultural entre outros assuntos.

Todas as informações apresentadas, assegurou, é fruto de um trabalho de pesquisa científica de vários autores e os vídeos são entrevistas publicadas na Televisão de Cabo Verde, como é o caso de uma entrevista com o linguista cabo-verdiano Manuel Veiga, e outras com alguns actores da tabanca.

“Esta revista tem um valor de ponto de vista didáctico, independente da promoção da cultura cabo-verdiana e da promoção do turismo. Quem tem acesso a ela vai conhecer realmente esta manifestação cultural. Agora falta promove-la no país e pelo mundo inteiro, sem esquecer da 13ª ilha que é a Diáspora”, disse.

Para a mesma fonte, este trabalho será muito útil para os cabo-verdianos na diáspora, visto que muitos filhos de cabo-verdianos, por exemplo, a segunda e terceira geração, não conhecem “profundamente” a história da cultura de uma determinada ilha.

Fez saber que através desta revista as pessoas vão ter acesso a links enlaces directos, para os web sites do Instituto do Património Cultural, Biblioteca Nacional, site do Governo, Cabo Verde TradeInvest, entre outros e dali poderão obter mais informações sobre o país e a sua cultura.

A tabanca foi classificada património cultural imaterial de Cabo Verde, pela resolução do Conselho de Ministros do dia 25 de Julho de 2019.

A classificação desta manifestação acontece na sequência de um processo de inventário e capacitação realizado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do Instituto do Património Cultural, desde 2015.

Segundo informações do IPC, após o inventário, de base comunitária, realizado constatou-se que actualmente existem 14 grupos de tabanca activos nas ilhas de Santiago e Maio.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos