Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Empreendedorismo: Jovem diz que desemprego é uma oportunidade de fazer negócio

Cidade da praia, 22 Jul (Inforpress) – Jovem empreendedora afirma que o desemprego foi a motivação para entrar no mundo dos negócios, tendo destacado que mulheres se têm reinventado com a crise pandémica que provocou o aumento de desemprego em Cabo Verde e no mundo.

“Sempre quis trabalhar por conta própria e no meu caso, o desemprego foi a minha motivação (…). Eu saí de São Nicolau e vim para São Vicente buscando melhores condições de vida, logo comecei a trabalhar com a minha irmã na esplanada dela na área de atendimento, só que sempre tive gosto pela culinária, mas virada mais aos doces, então comecei a fazer doces e colocava na vitrine”, começou por narrar Leidy Rosa.

Devido a pandemia, prosseguiu, passaram um tempo fechado e a irmã decidiu alugar a esplanada e, Rosa ficou sem trabalho, sem nenhuma ocupação, optou por fazer “beijos” para encomenda, já que já tinham uma grande saída na esplanada onde trabalhava.

Tudo isso aconteceu em Junho de 2020, conta a empreendedora que já tenciona dar novos passos em direcção ao crescimento do seu negócio, oferecendo muito mais produtos que já tem em mente.

Para Leidy Rosa, o maior desafio que tem tido é chegar às pessoas, visto que ainda tem poucos conhecidos na ilha de São Vicente, mas, não obstante, tem tido bons resultados.

“Os resultados têm sido bons, graças a Deus, porque além de fazer encomendas, faço para revendedores, como mercearias, e os meus produtos já seguem com a minha marca e meu contacto, então é uma forma de dar às pessoas a conhecerem o meu negócio”, disse.

No momento, destacou a empreendedora, confecciona “beijos” personalizados para qualquer tema de aniversário, bolos, doces diversos e faz alguns salgados.

Para Leidy Rosa, as mulheres têm vindo a quebrar barreiras em várias áreas, mostrando a sua força e capacidade de reinventar, sobretudo nesta época de crise, e não descarta a necessidade de que as mulheres devem lutar para adquirirem a sua independência financeira.

De acordo com as últimas estatísticas do mercado de trabalho já divulgadas pelo Instituto Nacional das Estatísticas (INE), em 2020, estima-se que o mercado de trabalho perdeu 19.718 empregos, com a taxa de desemprego a aumentar de 11,3% para 14,5%.

O País passou a ter uma população desempregada estimada em 31.724 pessoas.

A mesma fonte apontou ainda para o aumento do desemprego jovem, com maior incidência na faixa entre 25-24 anos, a taxa se situou nos 32,5%, com um aumento de 7,6 pontos percentuais, face a 2019.

A taxa de emprego continua mais expressiva na população masculina, com 51,3% contra 39,3% registado na população feminina, conforme o INE.

TC/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos