Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Embarcação de pesca pega fogo no estaleiro do Porto da Praia e fica totalmente destruída (RECTIFICADA)

Cidade da Praia, 18 Nov (Inforpress) – Um incêndio destruiu totalmente na tarde desta quinta-feira o barco de pesca “Praia Gonçal” , que estava em reparação no estaleiro do Porto da Praia, tendo o proprietário Carlos da Costa criticado a demora do socorro dos bombeiros.

Segundo explicou, em declarações à Inforpress, a embarcação estava há três meses no estaleiro do Porto da Praia em reparação, e hoje por volta das 16:45 recebeu uma chamada de que havia um incêndio na sua embarcação.

“Foi um incêndio que aconteceu de repente, ninguém estava na embarcação e ninguém aqui sabe explicar nada. O navio estava fechado, tinha materiais químicos como resina, gasolina, tinha também cobalto e matriz que se estiveram misturados podem provocar incêndio, no interior do navio, talvez tenha sido isto, mas ainda não sabemos”, disse.

De acordo com Carlos da Costa, da forma como o incêndio ocorreu não será possível fazer a recuperação, do navio, cujo prejuízo ultrapassa os 10 mil contos.

Este proprietário criticou ainda a demora dos bombeiros em chegar ao local do incêndio, tendo referido que os mesmos só chegaram ao estaleiro 30 minutos depois do fogo ter iniciado.

“A forma como o incêndio ocorreu não será possível fazer a sua recuperação. Se os bombeiros tivessem chegado no momento, talvez seria possível minimizar os danos e recuperar o navio. Os bombeiros da Praia têm que trabalhar com mais rapidez, porque se fosse caso de morte teríamos perdido vidas porque foram contactados, mas demoraram muito tempo para chegar ao local”, criticou.

Por seu turno, o comandante adjunto do corpo dos Bombeiros da Praia, Ronaldo Varela, disse que ainda não há confirmação da causa do incêndio que considerou de grande dimensão e danificou a embarcação.

“Foi um incêndio de uma embarcação que estava na doca, não sabemos a causa do incêndio, estávamos numa outra operação então fomos contactados de que havia necessidade do reforço para controlar o fogo. Os bombeiros efectivos deslocaram-se para aqui com uma viatura de nove toneladas de água, depois apoiamos este incêndio com mais meios humanos e um camião de quatro toneladas de água”, informou.

“O fogo, que terá iniciado na casa de máquina da embarcação, de acordo com este responsável, foi circunscrito por volta das 18:15 tendo informado que para a operação, estiveram no local 10 efectivos dos bombeiros apoiados por quatro viaturas

Quanto às críticas da demora do socorro dos bombeiros, Ronaldo Varela afirma que não correspondem à verdade, isto porque, sustentou, deslocaram-se ao local imediatamente, logo após receberem a chamada.

“Sobre a demora dos bombeiros em chegar ao local do incêndio não corresponde à verdade, porque temos de nos deslocar ao local quando somos chamados, e durante o percurso deparamos com trânsito, peões, há uma série de constrangimentos e temos que ter cuidado para não causarmos outro acidente”, afirmou.

CM/JMV
Inforpress/Fim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos