Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Embaixador do Brasil quer mais união entre Marinha do seu país e Guarda Costeira para fortalecer segurança no Atlântico (c/vídeo)

Cidade da Praia, 13 Dez (Inforpress) – O embaixador do Brasil em Cabo Verde disse hoje que vai continuar a trabalhar no sentido de manter a Marinha do Brasil e a Guarda Costeira unidas para garantirem a segurança marítima no Atlântico.

José de Araújo Leitão, que falava aos jornalistas, na cidade da Praia, à margem da cerimónia alusiva ao Dia do Marinheiro e de condecoração de personalidades cabo-verdianas”, mostrou que esta data, 13 de Dezembro, significa muito para a Marinha do Brasil daí condecorar as personalidades que tenham trabalhado na aproximação da missão naval.

O representante diplomático do Brasil na cidade da Praia assegurou que existe uma cooperação de “crescente importância”, uma vez que a marinha do seu país está a trabalhar conjuntamente com a guarda costeira na segurança marítima.

Por sua vez, o adido de Defesa do Brasil em Cabo Verde, Marcelo Clatthardt, explicou que o 13 de Dezembro é o dia que a Marinha do Brasil celebra o seu “maior património” que é o seu pessoal.

“A comemoração desta data aqui em Cabo Verde é muito oportuna, uma vez que a cooperação da defesa entre os dois países está centrada na formação do pessoal, essencialmente os marinheiros”, acrescentou.

Conforme indicou, a cooperação naval entre Brasil e Cabo Verde tem um núcleo no comando da Guarda Costeira em São Vicente, composto por um oficial e dois suboficiais, que ministram cursos e promovem assessorias.

“A cooperação no âmbito da defesa começou em 2013 e, durante todo esse período, o trabalho mais importante tem sido a formação do pessoal nas diferentes áreas como mecânica, electricidade, operações navais, entre outras, tanto em Cabo Verde como no Brasil”, assegurou.

Conforme lembrou, Cabo Verde e Brasil tem um “longo histórico” de cooperação bilateral “muito centrada na cultura” assim como um passado histórico que une os dois países na formação dos seus povos.

Para o mesmo, a cooperação no domínio da defesa é mais uma acção rumo à aproximação desses dois povos para que se possa construir um “futuro comum”.

Neste sentido, foram homenageadas hoje várias personalidades cabo-verdianas com a medalha que foi criada para condecorar personalidades civis, que se destacaram ou na “preparação do poder marítimo ou pessoas que têm grandes afeições pelo Brasil”.

“Hoje foi condecorado o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, uma pessoa que tem apoiado muito a missão naval brasileira em São Vicente, e a chefe do gabinete do ministro da Defesa, Vera Monteiro, que tem dado uma contribuição ímpar”, declarou.

Outras pessoas condecoradas são Celso Sertório, que é cônsul honorário em São Vicente e Santo Antão, e a médica Dolores Magalhães.

Para a médica Dolores Magalhães, esta condecoração representa um sentimento de gratidão da “grande responsabilidade que é a nobreza deste gesto da Marinha do Brasil”.

“Gostaria imenso de deixar como mensagem, que nós não fazemos as coisas para nós mesmos. A nossa missão enquanto ser humano é trabalhar sempre em prol do colectivo e nunca em prol de nós mesmos”, enfatizou.

A médica prometeu honrar esta condecoração com um “servir incondicional” em prol de toda a humanidade.

 

WM/HF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos