Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Elsa Fontes lança livro “Sinfonia em Claro-Escuro” em Lisboa

Cidade da Praia, 07 Jul (Inforpress) – A cabo-verdiana Elsa Fontes lança, no próximo dia 14 de Julho, pelas 17:00, no Centro Cultural Cabo Verde (CCCV), em Lisboa, Portugal, o livro intitulado “Sinfonia em Claro-Escuro”.

Um comunicado de imprensa enviado pelo CCCV refere que Elsa Fontes nasceu em São Vicente e “tem a alma partilhada entre Portugal e Cabo Verde”.  Passou parte da sua infância em Luanda e a sua juventude em Lisboa onde se licenciou em Sociologia e fez o Mestrado em Estudos Africanos e Desenvolvimento Socioeconómico, ambos pelo ISCTE.

Como investigadora e socióloga, o trabalho de Elsa Fontes foi sempre focado em temas de “difícil abordagem” nomeadamente o bairrismo, o comportamento da juventude e a bipolaridade.

Segundo a mesma fonte, nas duas primeiras obras que lançou, “O Bairrismo em Cabo Verde Santiago – São Vicente”, em 2007 e “Juventude Cabo-verdiana: Bairrismo – Um caso de resistência à Educação Não Formal”, em 2016, a autora aborda o conflito de identidades regionais e aprofunda os seus estudos investigando comportamentos da camada jovem cabo-verdiana nele inseridos.

“E é com o mesmo intuito de trazer à luz o que esteve encoberto que a autora partilha “corajosamente” o romance “Sinfonia em Claro-Escuro”, sobre uma mulher, antes de mais, cabo-verdiana, forte, meiga, alegre, sensível e também bipolar, que navega no mundo carregando nas costas o peso da sua vida, da sua história, da estigmatização da sua saúde mental, pelas sociedades portuguesa e cabo-verdiana”, lê-se no documento.

Conforme a fonte, das suas conquistas, vicissitudes e desafios, Elsa Fontes pretende com o seu testemunho “desestigmatizar” a doença mental, pelo menos um pouco, dando a conhecer a outros iguais a ela que se pode ter uma vida dita “normal” encorajando-os a não baixar a guarda nesta nossa sociedade cabo-verdiana que pretende mais inclusiva, empática e tolerante.

TC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos