EFAG: Associação aposta em ginástica rítmica, acrobacia e ballet como novas modalidades desportivas

Cidade da Praia, 05 Jan (Inforpress) – A Escola de Futebol de Achada Grande (EFAG) vem há quatro anos desenvolvendo diversos projectos nas áreas pedagógica, social e cultural, mas é apostando em novas modalidades desportivas que se tem destacado nas comunidades.

Ginástica rítmica, acrobacia, ballet e o futebol, são as modalidades que têm promovido o desenvolvimento de crianças, adolescentes e jovens em Achada Grande, zona subúrbio da Praia.

A actual presidente da associação, Mia Luz, em entrevista à Inforpress, confidenciou que a modalidade de ginástica rítmica, desenvolvida há um ano, já arrecadou algumas medalhas de ouro em competições regionais.

“E tem estado a ser muito importante para a nossa comunidade, sendo que já atingimos o número de 80 meninas e alguns rapazes, que também têm demonstrado interesse pela modalidade” precisou, acrescentando também que o objectivo é trabalhar a temática do empoderamento feminino e melhorar a imagem da comunidade de Achada Grande Frente.

Esta responsável ressaltou que apesar de estar numa fase inicial do projecto, o ballet e a acrobacia têm garantido bons resultados no desenvolvimento do desporto nacional.

Questionado sobre os constrangimentos e desafios desta associação sem fins lucrativos, Mia da Luz apontou a sustentabilidade financeira e a falta de uma sede própria como um dos maiores entraves desde a fundação da EFAG.

A este propósito, a responsável fez saber que o espaço que actualmente alberga crianças e jovens da comunidade é alugado e nem sempre é possível contar com a boa vontade das pessoas.

“São mais de 400 crianças num espaço reduzido que neste momento dependem da boa vontade de outras instituições, como o agrupamento da Escola Secundária e o EBI da Comunidade de Achada Grande Frente para os treinos de futebol, ginástica rítmica, acrobacia e ballet”, informou.

De acordo com a mesma fonte, o tempo de treinamento é pouco, o que tem motivado a desistências de muitos jovens.

Mia Luz garante que a associação já enviou vários pedidos junto da autarquia local, mas continuam sem respostas.

A Escola de Futebol de Achada Grande apoia nos projectos Banco de Acesso à Cultura da Ministério da Cultura e Indústrias Criativas, e em áreas como fotografia, pintura, desenhos, artesanatos com criação de bijuterias, designer e customização de t-shirts, aulas de leitura, língua e informática, para além do acompanhamento escolar das crianças das comunidades de Achada Grande Frente, Achada Grande Trás, Jamaica e arredores.

A presidente diz que a associação quer promover o desenvolvimento desportivo, recreativo e cultural da comunidade, operando em áreas comunitárias, formando jovens e em particular na promoção do desenvolvimento humano.

LT/HR//CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos