Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Educação: Universidade de Santiago cria projecto para dotar escolas com produtos tecnológicos (c/áudio)

Assomada, 06 Mai (Inforpress) – A Universidade de Santiago (US) em parceria com o Instituto Politécnico de Santarém (IPS) de Portugal tem em curso a implementação do projecto “Inovação Digital CV”, que pretende dotar quatro escolas da ilha de Santiago com produtos tecnológicos.

À imprensa, o director dos Serviços Académicos da US, Luís Rodrigues, explicou que nessa fase piloto o projecto será implementado em quatro agrupamentos escolares da ilha de Santiago, a Escola Técnica Grão-Duque Henri e Liceu Amílcar Cabral (Santa Catarina), Escola Secundária do Tarrafal (Tarrafal) e Escola Secundária de Achada Grande (Praia).

O projecto, segundo a mesma fonte, nasceu no âmbito do mestrado de Pedagogia ministrado também pelas duas instituições de ensino superior, onde constataram que os agrupamentos em Cabo Verde ainda têm um défice em termos quer de produtos tecnológicos quer na própria formação dos seus professores.

Daí que, segundo ele, nasceu a ideia da criação desse projecto-piloto, que consiste em tentar dotar os agrupamentos de Cabo verde e os seus respectivos professores com produtos tecnológicos e competências outras a nível tecnológico.

Luís Rodrigues disse acreditar que após a formação vão nascer produtos tecnológicos, como plataforma ‘Moodle’ – sistema de gestão de aprendizagem –, página de web e cidadania digital.

Numa segunda fase, avançou que o objectivo é conseguir parcerias outras para que o projecto possa ter abrangência nacional.

“O que nós queremos é que todos os agrupamentos em Cabo Verde possam ter uma página web, uma plataforma ‘moodler’ e competências outras para os seus professores (…)”, vaticinou o académico.

Por sua vez, pró-presidente para a área da Internacionalização e Cooperação do IPS, João Samartinho, disse acreditar que os professores vão conseguir apresentar as direcções dos agrupamentos além de uma plataforma web, pelo menos uma disciplina com as aulas preparadas (plataforma ‘Moodler’) para o ano lectivo 2021/22 e a nível da cidadania digital um conjunto de projectos que possam ser desenvolvidos e aplicados em contexto escolar.

Na ocasião, o professor universitário mostrou-se “bastante satisfeito” com a adesão e participação das referidas escolas, razão que o levar a afirmar que num futuro próximo o mesmo projecto possa também chegar a outras escolas da ilha de Santiago e de todo o País.

A formação, que conta com participação de 64 professores das escolas contempladas e com duração de um mês, está sendo realizada em regime ‘B-Learning’ (modelo educacional que combina aulas à distância com aulas presenciais).

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos