Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Edil do Porto Novo lamenta adiamento da instalação do ensino superior em Santo Antão

 

Porto Novo, 18 Set (Inforpress) – O edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, lamentou hoje o facto de o Governo não ter conseguido, neste ano lectivo, que ora se inicia, instalar o ensino superior em Santo Antão, conforme havia, inicialmente, prometido.

“Foi lançado pelo primeiro-ministro o desafio de termos, este ano lectivo, aqui em Santo Antão, o ensino superior, mas isso não está a acontecer”, lamentou o autarca porto-novense, que disse esperar que o executivo consiga, para 2018/2019, criar as condições para a realização deste desiderato dos santantonenses.

Aníbal Fonseca, que falava no acto de abertura oficial do ano lectivo no Porto Novo, disse que os santantonenses têm “uma grande aspiração” de ter o ensino superior em Santo Antão, reafirmando que esta ilha dispõe de “todas as condições” para receber um pólo universitário.

Segundo o presidente da câmara do Porto Novo, para se ter uma educação inclusiva em Cabo Verde “temos que ver o lado de Santo Antão”, ou seja, a criação do tão prometido pólo universitário para “proporcionar ” aos estudantes porto-novenses a oportunidade de, também, frequentar o ensino superior, na sua própria ilha e para o desafogo dos pais.

O autarca acredita que ainda “muitos jovens” nesta ilha são obrigados a interromper os seus estudos a partir do secundário devido a dificuldades das famílias em custear o ensino superior aos seus educandos.

Por isso, continuará a defender o ensino superior para esta ilha, mas disse não ser “apologista da generalização, por si só”, deste nível de ensino, no arquipélago.

“Temos de ter um ensino superior que servia os interesses de Cabo Verde. Em Santo Antão, podemos desenhar cursos superiores que sirvam à ilha e ao país”, explicou.

O acto oficial da abertura do ano lectivo no Porto Novo foi presidido pelo ministro da Cultura e Indústrias Criativas, Abraão Vicente, que preferiu “não se comprometer” com Santo Antão em relação ao ensino superior, mas partilhou a ideia de que é necessário criar cursos superiores “focados na capacidade e característicos” desta ilha, de modo a formar técnicos capazes de servir a sua própria região.

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, durante a sua visita a Santo Antão, em Agosto, assegurou que o Governo está a analisar a melhor forma de operacionalização do ensino superior nesta ilha, afigurando-se a localização como uma das questões ainda por decidir.

Os municípios têm a responsabilidade de definir a localização do futuro pólo universitário em Santo Antão.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos