Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Economias do Médio Oriente e Norte de África caíram 3,8% em 2020

Cairo, 02 Abr (Inforpress) – O Banco Mundial (BM) estima que as economias do Médio Oriente e Norte de África contraíram 3,8% em 2020, 1,3 pontos percentuais acima das suas previsões de Outubro, foi hoje divulgado.

Numa actualização do relatório “Viver com a dívida: como as instituições podem traçar o caminho para a recuperação no Médio Oriente e Norte de África”, o Banco Mundial assinala que a pandemia de covid-19 deixou um “substancial endividamento” que provoca na região “um aumento da pobreza, uma deterioração das finanças públicas, um aumento das vulnerabilidades da dívida e uma maior erosão da confiança nos Governos”.

O Banco Mundial considera ainda que uma recuperação em 2021, estimada em 2,1%, dependerá da transparência dos Governos e da distribuição das vacinas para a covid-19, segundo a agência Efe.

A instituição presidida por David Malpass estima que o crescimento regional é 6,4 pontos percentuais mais baixa que o prognosticado antes da pandemia, em Outubro de 2019.

“O custo acumulado da pandemia, em termos de perdas para o Produto Interno Bruto (PIB) em finais de 2021, ascenderá aos 227 mil milhões de dólares [cerca de 193 milhões de euros] “, segundo o BM.

A dívida pública dos países da região deverá aumentar oito pontos percentuais, de 46% do PIB em 2019 para 54% em 2021.

“Podemos ver a luz ao fundo do túnel, especialmente com a distribuição de vacinas, mas a região continua em crise. Instituições sólidas são cruciais para absorver esta crise, lançar economias e reconstituí-las com mais força e resiliência nos anos vindouros”, disse, no documento, o vice-governador do BM para a região, Ferid Belhaj.

Por outro lado, Roberta Gatti, economista-chefe do Banco Mundial, indicou que a transparência é o elemento que vai ter “um papel importante” para a recuperação “duradoura” da região.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos