Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

É necessário encontrar solução para albergar arquivo nacional para o futuro – presidente do IANCV (c/áudio)

Cidade da Praia, 09 Jun (Inforpress) – O presidente do Instituto do Arquivo Nacional de Cabo Verde (IANCV) garantiu hoje que estão a trabalhar com vista à construção do arquivo numa zona segura e moderna para a preservação da memória colectiva do país. 

José Maria Borges, que falava aos jornalistas, à margem da conferência sobre a situação dos arquivos em Cabo Verde, promovida pelo IANCV em comemoração ao Dia Internacional dos Arquivos, que se celebra hoje, avançou que o arquivo vai bem, mas corre risco porque não esta localizada numa zona apropriada. 

“De facto esta zona não é indicada, é uma zona de risco em frente à orla marítima, que faz parte da baixa da cidade temos consciência desse problema. Mas também temos consciência do país que temos, sendo que na altura, em 1988, não havia edifícios bons e armazéns para poder albergar o arquivo e foi a opção que se conseguiu encontrar”, referiu. 

O presidente desse Instituto assegurou que neste momento estão a trabalhar com os parceiros, neste caso a Infra-estruturas de Cabo Verde, para desenhar um projecto, até ao final do ano, que permita buscar financiamento para construir o arquivo numa zona segura, moderna e que possa projectar para os próximos 50 anos. 

“Vamos fazer a nossa parte no sentido de identificar uma zona em que possa ser construída, ter o projecto feito para submeter ao Governo e ver junto dos parceiros, nacionais e internacionais, que resposta pode ser dada”, apontou o presidente do INACV que sublinhou que há a necessidade de o país encontrar uma solução para albergar um arquivo nacional para o futuro.  

Na ocasião elencou ganhos alcançados aos longo destes anos, mas sublinhou que persistem ainda vários desafios a nível da formação de técnicos, reforço do corpo técnico da instituição, criação de condições de atractividade, criação de arquivos intermédios das instituições, arquivos municipais e criação de uma rede nacional dos arquivos. 

“Por outro lado, estamos a trabalhar e analisar com a tutela no sentido de resolver alguns pendentes relacionados com a instituição”, disse.  

O Dia Internacional dos Arquivos é celebrado anualmente a 09 de Junho e foi instituído pela Assembleia Geral do Conselho Internacional de Arquivos (ICA, a sigla em inglês), em 2007, data escolhida por ter sido a 09 de Junho de 1948, que a UNESCO criou o Conselho Internacional de Arquivos. 

Desde a sua criação, o ICA tem como objectivo alertar a opinião pública para a importância que os arquivos assumem como instituições de memória das nações e das sociedades. 

Este ano, a Semana Internacional dos Arquivos é celebrada de 7 a 11 de Junho, pelo ICA com o lema “Empowering Archives”, e pretende incentivar a reflexão sobre três grandes aspectos da Gestão Arquivística Mundial, nomeadamente, responsabilidade e transparência, colaboração e rede, e ainda, diversidade e inclusão. 

AV/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos