Drogas e crimes: Programa Nacional é “global, integral” e assenta em várias vertentes para a redução da procura e de oferta – Responsável

Cidade da Praia, 31 Out (Inforpress) – A secretaria executa da CCAD considerou hoje o Programa Nacional de Integração de Luta contra Drogas e Crimes Conexos 2018/2023 como “global, integrado” e com várias vertentes para a redução da procura e da oferta.

Fernanda Marques fez essa consideração em declarações à imprensa, quando falava sobre o Programa Nacional de Integração de Luta contra Drogas e Crimes Conexos 2018/2023,mcujo draft zero está em debate para validação.

Segundo a secretaria executa da Comissão de Coordenação do Álcool e outras Drogas (CCAD), as melhores estratégias têm de ser equilibradas pelo que o programa em validação prevê intervenção de todos os sectores e uma “articulação forte” para que as intervenções sejam na totalidade.

“É uma intervenção focada nas pessoas e nas suas necessidades , que vai ter em conta a prevenção, maior engajamento das famílias, da comunidade e da sociedade civil, bem como na reinserção social”, assegurou.

Fernanda Marques adiantou que a reinserção vai ser reforçada e mencionou a existência de 26 projectos, neste domínio, incluído a reinserção que não só ocupa do tratamento, mas também do pós-tratamento.

Isso porque explicou, a reinserção social deve contemplar outras vertentes e determinadas competências que devem ser trabalhadas com as pessoas, de forma a que encontrem um trabalho e possam mantê-lo.

O Programa Nacional de Integração de Luta contra Drogas e Crimes Conexos incorpora vários desafios, sendo o primeiro o de superar a melhoria da capacidade institucional da CCAD, o reforço da capacidade de recolha, o tratamento e monitoramento de dados estatísticos sobre o consumo de substâncias psicoactivas, a expansão e capacidade de acolhimento e melhoria de qualidade do cuidado e tratamento, entre outros.

Para isso, estão previstas intervenções para a melhoria da capacidade de comunicação e articulação da CCAD, envolvimento das famílias e sociedade civil nas acções de prevenção e combate às drogas e crimes.

Nesta matéria, cita o documento, foi disponibilizado um leque variado de legislação sobre a matéria de regulação e combate ao consumo de drogas, no que concerne à luta contra o trafico de ilícitos e criminalidade organizada.

No que tange à fiscalização eficiente e eficaz , prevê-se a revisão e regulamentação da legislação em matéria de álcool e outras drogas, adequação e regulamentação da legislação de justiça criminal, bem como a qualificação dos serviços de fiscalização do Estado.

O Programa Nacional de Integração de Luta contra Drogas e Crimes Conexos está assente em vários pilares que melhor intervirão para o sucesso deste durante a sua implementação.

O Governo vai precisa mobilizar 7 milhões de dólares para implementar o Programa Nacional de Integração de Luta contra Drogas e Crimes Conexos a ser validado hoje pelos parceiros nacionais e internacionais.

PC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos