Dom Arlindo Furtado destaca “grande impulso” dos espiritanos no desenvolvimento da igreja em Cabo Verde

Cidade da Praia, 03 Ago (Inforpress) -O Cardeal Dom Arlindo Furtado destacou hoje o “grande impulso” que os espiritanos e espiritanas tiveram no desenvolvimento da igreja em Cabo Verde, sobretudo nos anos 40, em que corria o risco de desaparecer por causa da política portuguesa republicana.

Dom Arlindo Furtado fez estas afirmações em declarações à imprensa, no final da celebração eucarística que celebrou esta tarde, à margem do Conselho Geral Alargado da Congregação das Irmãs Missionárias do Espírito Santo, que decorre em Cabo Verde pela primeira vez, de 03 a 27 deste mês.

“Trata-se de um gesto importante, numa altura em que a congregação celebra o primeiro centenário da sua celebração, a coincidir com os 75 anos da presença da congregação espiritana feminina em Cabo Verde”, referiu o Cardeal, que se mostrou grato pelo facto de Cabo Verde acolher este encontro.

Por outro lado, destacou o papel importante que as espiritanas e espiritanos tiveram no desenvolvimento da igreja católica no arquipélago a partir dos anos 40 em que a igreja corria o risco de desaparecer.

“A igreja estava muito em baixo por causa da redução radical dos padres por causa da política portuguesa republicana que queria fazer desaparecer a igreja aos poucos de uma forma subtil e inteligente, fechando seminários”, apontou.

Por outro lado, Dom Arlindo Furtado invocou aos cabo-verdianos a não se acomodarem nos problemas nem em demasia aos momentos alegres porque a vida continua.

“No meio de muitas dificuldades o espírito santo é mais forte do que as dificuldades e nós, unidos a Deus, enfrentamos as dificuldades sempre com aquela esperança firme de que as dificuldades passam e a vida continua e certamente com outras condições e em outras circunstâncias às vezes mais favoráveis, às vezes nem sempre”, sublinhou.

Para o Cardeal, com Deus o ser humano está sempre numa dinâmica de crescimento contínuo e vai avançando no tempo, no espaço, na qualidade de interação e desenvolvimento a níveis espirituais, sociais, materiais e familiares.

O encontro, que conta com a participação de 40 irmãs de 19 nacionalidades e missão de 16 países, segundo Dom Arlindo Furtado, é um momento de reflexão aprofundada sobre a missão da congregação nos dias de hoje e de tomada de grandes decisões orientadoras para os próximos anos.

O Conselho Geral Alargado da Congregação das Irmãs Missionárias do Espírito Santo foi fundado em 1921, em França, pela Irmã Marie Eugenie Caps, sob o signo “Ide por todo o mundo e anunciai o Evangelho”.

AV/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos