Documentário Escola de Samba Tropical: “Quero tocar o coração das pessoas e que elas se emocionem” – Marco Rendall 

Mindelo, 31 Out (Inforpress) – O realizador Marco Rendall, um dos vencedores do II edital de apoio ao cinema e audiovisual, quer tocar o coração das pessoas e fazê-las emocionar com o documentário sobre a Escola de Samba Tropical

Este é um dos primeiros objectivos que o jovem realizador sanvicentino pretende atingir com este trabalho, que vai ser financiado pela Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV), na qualidade de um dos vencedores do II edital de apoio ao cinema e audiovisual.

Um concurso do qual Marco Rendall, proprietário da MMLines Production, disse ter tomado conhecimento à última hora e concorreu mesmo no final do prazo, mas acabou por sair vitorioso.

“Já tinha essa ideia de fazer o documentário e até contactado a direcção do grupo, porque tenho vontade de conhecer a história de Samba Tropical e dá-la conhecer às pessoas, que não a conhecem bem”, sustentou o jovem, à Inforpress, adiantando não querer “apenas algo informativo, mas algo artístico, bonito e que chame a atenção”.

“Como realizador, não quero que o documentário seja monótono, mas, sim que transmita emoção, quero tocar o coração das pessoas e que se emocionam”, sublinhou Marco Rendall, com a ideia de iniciar as gravações agora no início de Novembro e com prazo para lançamento em Fevereiro.

O documentário “Escola de Samba Tropical” vai ser financiado no montante de 500 contos e terá que ter 26 minutos.

Essa questão de tempo, que, segundo a mesma fonte, é mais um “desafio” para a produtora, que tem feito mais trabalhos de videoclipe e agora experimenta um documentário, ainda mais por contar a história deste “grande grupo” do Carnaval de São Vicente.

“É também um desafio para mim, mas que encaro com espírito aberto, força, dedicação”, considerou Marco Rendall, para quem também é “muita responsabilidade” contar a história de um “grupo tão popular”.

Além de elementos do corpo da Escola de Samba Tropical, o filme deverá contar com a participação de produtores de música em Cabo Verde, que deverão produzir músicas originais para o documentário.

Por isso, Marco Rendall deseja que o público goste do produto final, que será “criativo e muito bonito tal como Samba Tropical”.

Além do trabalho deste mindelense, o II edital de apoio ao cinema e audiovisual da ACACV teve como vencedor “O derradeiro gesto”, projecto de ficção de Mário Almeida, da cidade da Praia.

Deram entrada no concurso, conforme nota da associação, cinco projectos, dos quais três não passaram da avaliação preliminar por não respeitarem na íntegra algumas normas do regulamento do edital.

Apesar do tema ser livre, os projectos tinham que promover a cultura cabo-verdiana, de alguma forma.

“O concurso foi lançado em Novembro do ano passado pela ACACV e visava apoiar com um montante total de 2.500 contos, cinco projectos entre documentário, ficção e telefilmes, mas devido à pandemia da covid-19 foi prorrogado o prazo das candidaturas e todo o processo sofreu atrasos”, lê -se no documento.

O concurso é destinado a autores, realizadores e empresas do sector audiovisual nacional, e a assinatura dos contratos está prevista para Novembro deste ano.

LN/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos