Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Dívida pública de Cabo Verde foi de 131,5% do PIB no primeiro trimestre de 2020

Cidade da Praia, 18 Mai (Inforpress) – O rácio global da dívida pública/PIB  em Cabo Verde atingiu 131,5% do PIB revisto no primeiro trimestre de 2020, registando um acréscimo de 14,5 pontos percentuais (p.p.) em face ao mesmo período de 2019.

A informação consta das contas provisórias do Estado do primeiro trimestre de 2020, publicadas no site do Ministério das Finanças, e que apontam que em Março de 2020 os activos não financeiros registaram uma execução de 482,8 milhões de escudos , representando cerca de 0,3%do PIB e uma variação homóloga negativa de 16,9%.

De acordo com o documento, assim, o estoque da dívida pública, excluindo os títulos consolidados de mobilização financeira (TCMF), em termos acumulados, atingiu 244.370, 0 milhões de escudos cabo-verdianos (CVE) sendo a dívida interna de 67.072,2 milhões CVE, representando 36,1% do PIB  e a dívida externa de 177.342.8 milhões de CVE  representando 95,5% do PIB.

A mesma fonte acrescenta que o aumento nominal da dúvida foi causado principalmente pelo crescimento da dívida externa, que é justificado pelos novos desembolsos de projectos em fase de implementação e pela desvalorização do escudos cabo-verdiano face ao dólar (USD).

O Ministério das Finanças  adianta que no que tange  ao fluxo de entrega da dívida do governo central registaram-se em termos globais, incluindo a divida flutuante e outros fluxos, o valor de 3,973,2 milhões de CVE.

“O desembolso externo totalizou 983,9 milhões de CVE o que constitui 24,8% das entradas. As emissões de títulos de tesouro no mercado interno, outros créditos e outros instrumentos, atingiram o valor de 2.989,3 milhões de CVE correspondente a 75,2% do total de desembolsos ocorridos no período em análise.

De acordo com o documento, o crescimento da dívida foi maioritariamente proveniente do serviço da dívida interna, que aumentou 56,3% em relação ao ano transato, no mesmo período, crescimento esse justificado essencialmente pelo perfil dos vencimentos dos títulos.

“O serviço da dívida representou 2% do PIB, sendo 0,7% para juros e 1,4%para o capital”, precisou.

O documento adianta, por outro lado, que o saldo global de Cabo Verde no primeiro trimestre de 2020 situou-se em 378,6 milhões  CVE negativos, o que representou uma  défice de 0,2% do PIB projectado pelo Ministério das Finanças, tendo o saldo corrente primário positivo situado na ordem dos 0,6% do PIB.

O mesmo documento acrescenta que as receitas totais, incluindo a ajuda alimentar e donativos, aumentaram em 0,2% comparativamente com período homologo, justificado essencialmente pelo acréscimo dos impostos (4,2%).

O desempenho das receitas fiscais resultou, sobretudo, do aumento registado dos impactos de bens e serviços e impostos sobre transações internacionais.

Nesse primeiro trimestre, o rácio impostos/PIB fixou-se em 5,3%, aumentando 0,5 pontos percentuais em face ao apurado no período homólogo de 2019, que foi de 4,8%.

Quanto às despesas  totais, correntes de funcionamento e de investimentos, estas tiveram um desagravamento em 7,6% em face ao executado no mesmo período do ano transato, justificado, essencialmente pela diminuição das despesas de funcionamento na ordem dos 9,9%.

De acordo com os dados provisórios de Março de 2020, os activos não financeiros registaram uma execução de 482,8 milhões de escudos , o que representa cerca de 0,3%do PIB e uma variação homóloga negativa de 16,9%.

MJB/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos