Direitos das Crianças: 30 alunos do EBI manifestam os seus sentimentos junto do primeiro-ministro (c/vídeo)

Cidade da Praia, 20 Nov (Inforpress) – Os integrantes da 4ª “Caravana de Direitos”, composta por 30 alunos do Ensino Básico Integrado (EBI), foram hoje recebidos pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, a quem manifestaram os seus sentimentos para a defesa e promoção dos seus direitos.

Promovida pela Associação das Crianças Desfavorecidas (ACRIDES), no âmbito do 30º aniversário da Convenção dos Direitos das Crianças (1989), assinalado, hoje, o acto de entrega simbólica de balões com mensagens sobre os direitos das crianças aconteceu esta manhã, no hall de entrega do Palácio do Governo onde o chefe do Governo fez-se acompanhar pelos membros do Governo.

Na ocasião a presidente da ACRIDES, Lourença Tavares, explicou que a ideia é fazer com que essas crianças expressem e manifestem os seus sentimentos de vivência do dia-a-dia, sendo que algumas dessas mensagens são experiências de vida das mesmas.

A iniciativa, segundo esta responsável, é fazer com que o Governo se inteire das preocupações e problemas que essas crianças se deparam no seu dia-a-dia.

“O acto é para comemorar os 30 anos da Convenção dos Direitos das Crianças, que Cabo Verde retifique, tenha ganhos, mas é preciso trabalhar mais e melhorar algumas outras intervenções para promover com efectividade os direitos das crianças”, sugeriu Lourença Tavares que disse que o sector da saúde continua a ser “gritante” sobretudo a nível psicológico.

Por outro lado, sublinhou que tem deparado também com dificuldades a nível da educação, daí a necessidade de criar condições para que as crianças possam frequentar as escolas com oportunidades para serem excelentes alunos e adultos.

“Violência em Cabo Verde está no dia-a-dia. Acrides lida com violência psicológica, física, abuso, exploração sexual de crianças. Precisamos de trabalhar as competências do saber ser, estar e agir das famílias, das comunidades e que os profissionais de cada área façam uma autoavaliação do contributo que podem dar ao país, porque a criança é o presente para assegurarmos o futuro do país”, realçou.

Por seu turno, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, agradeceu pela iniciativa, e assegurou que o Governo está interessado, dedicado na mobilização de esforços para a promoção e defesa dos direitos das crianças e poderem crescer com felicidade e ser mulheres e homens do amanhã.

“Recebemos e consideramos que as vossas mensagens são justas e que faz sentido proteger as crianças da violência, de qualquer tipo de abusos, terem um lar, e poderem frequentar escolas com acesso para todos, com qualidade para poderem se formar como mulheres e homens do futuro”, afirmou o governante.

Entretanto avançou que as questões levadas pelas crianças são pertinentes e que requerem respostas adequadas a nível do Governo, da sociedade, das famílias, das escolas e das organizações não governamentais.

Aprovada na Resolução 44/25 da Assembleia Geral das Nações Unidas, em 20 de Novembro de 1989, a Convenção dos Direitos da Criança é um tratado que visa a protecção de crianças e adolescentes de todo o mundo e assente em 54 artigos e quatro pilares fundamentais.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos