Directora Nacional da Saúde apela aos pais a agirem na prevenção vacinando os seus filhos

 

Cidade da Praia, 24 Abr (Infropress) – A directora nacional da Saúde, Maria da Luz, apelou hoje aos pais e familiares das crianças a fazerem a vacinação dos seus filhos por garantir a imunização e por ser gratuita.

Maria da Luz, que falava à imprensa à margem da cerimónia de abertura da Semana Africana de Vacinação (SAV), que teve lugar hoje, no Centro de Saúde de Achada Santo António, adiantou ainda, que para uma criança estar completamente vacinada só precisa ir cinco vezes à estrutura de saúde.

“Nós queremos que todas as crianças estejam completamente vacinadas, pelo que apelamos aos pais e familiares a fazerem isso, pois, a vacinação é gratuita e se encontra em todos os postos de saúde”, disse.

Tendo em consideração a Semana Africana de Vacinação, a directora nacional da Saúde, realçou o esforço dos países africanos em dedicar uma semana à vacinação, altura em que, simultaneamente, os países aproveitam para passar mensagens a favor do reforço desta e pela sua importância.

No país, sublinhou, periodicamente faz-se campanhas, mas esta semana é para chamar a atenção de que a regra deve ser uma rotina com percentagens adequadas de cobertura vacinal, visto que a prevenção é o “melhor remédio”.

Questionada sobre medidas de prevenção para que o surto de sarampo que invade a Europa não atinja o país, Maria da Luz avançou que num mundo globalizado é preciso “muito cuidado” para evitar a propagação da doença.

“O que temos indicado às estruturas de saúde, sobretudo, às ilhas turísticas do Sal e Boa Vista que se mantenham vigilantes sobre situações que podem ser casos suspeitos de sarampo. Que refaçam vacinações, particularmente, nos que não têm ido aos centros tomar as vacinas”, afirma.

O país, assevera, tem uma taxa a nível de cobertura de vacinação contra sarampo a volta de 95%, segundo dados de 2016 do Ministério da Saúde. A última vez que o país teve casos de sarampo foi em 1997/98, disse.

A representante adjunta da UNICEF no país, Illaria Carnevali considerou “importante” a semana na região africana, e assegurou que o que se quer é o aperfeiçoamento da parte operacional de programa de vacinações, visando o caminho da erradicação do pólio.

A Região Africana da Organização Mundial da Saúde (OMS) comemorou a Primeira Semana Africana da Vacinação (SAV) em Abril de 2011 como resposta a uma resolução adoptada pelos Ministros da Saúde na sexagésima sessão do Comité Regional Africano da OMS em 2010.

A SAV incidirá no reforço dos programas nacionais de vacinação da Região Africana, promovendo a sensibilização para o valor e a importância da vacinação, aumentando a cobertura da vacinação e a aceitação de novas vacinas e das que já existem.

PC/ZS

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos