Director Nacional de Saúde reforça importância no cuidado da higienização das mãos

Cidade da Praia, 05 Mai (Inforpress) – O director nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto, reforçou hoje a importância e o apelo às pessoas para que adoptem a prática da higienização das mãos por forma a evitar a propagação de doenças infeciosas.

Este responsável teceu estas considerações durante a sua intervenção na cerimónia de abertura do workshop “Higienização das mãos e o seu impacto na saúde pública”, organizado pelo Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), na Cidade da Praia.

De acordo com o director nacional, a efeméride é sempre uma oportunidade para fazer a importância da higienização das mãos, que consiste em lavar as mãos com água e sabão ou utilização do álcool gel.

“Habitualmente, a lavagem das mãos tinha muito mais ênfase para profissionais de saúde porque vão tratar de doentes para reduzir a possibilidade de propagação de infecções, mas com a pandemia da covid-19, a população, de forma geral, passou a ter essa noção de uma forma mais forte, e hoje em dia é frequente vermos as pessoas a fazerem a higienização das mãos para se evitar outras infecções”, afirmou.

A pandemia, reforçou, trouxe, por um lado, aspectos positivos porque ajudou a potenciar e a aumentar a adesão das pessoas à higienização das mãos como forma de se evitar a propagação de infecções.

Jorge Noel Barreto salientou, neste sentido, que apesar da situação de covid-19 a nível de Cabo Verde esteja bastante controlada, há muitas semanas, convém que o país não perca esse ganho que conseguiu com a pandemia, que foi o de sensibilizar e consciencializar as pessoas da importância da higienização das mãos.

“Agora é pegar nesta oportunidade e fazer com que as pessoas, sobretudo as crianças, jovens, essa nova geração se lembre de que a higienização das mãos é extremamente importante para se evitar doenças infecciosas”, declarou.

Por seu turno, o administrado executivo do INSP destacou a importância da criação desta data, salientando que a instituição lançou o programa “Ano da Segurança Sanitária” que ao seu ver, chega em boa hora, isto porque, justificou, o país está a adoptar o plano nacional da segurança sanitária e a higienização das mãos contribui na garantia da segurança sanitária.

“A questão da higienização das mãos depende de cada indivíduo que está inserido numa família num contexto comunitário, nós queremos que isto seja algo assumido a nível da comunidade”, afiançou Júlio Rodrigues, destacando o papel da promoção da saúde de incentivar as pessoas a reconhecer a importância da lavagem das mãos.

Defendeu ainda a necessidade de criação de condições para que esta prática seja cada vez mais desenvolvida pelas pessoas e o forte engajamento das instituições e autoridades para garantir a promoção da lavagem das mãos em Cabo Verde.

No dia 5 de Maio comemora-se o Dia Mundial de Higienização das Mãos. A data foi definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para que todos os serviços de saúde possam desenvolver, localmente, acções que reforcem a higiene das mãos como medida primordial para a prevenção e controle das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS).

CM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos