Director do Liceu Domingos Ramos considera assertiva a medida do Governo em isentar o pagamento de propinas

Cidade da Praia, 24 Abr (Inforpress) – O director do Liceu Domingos Ramos, José Augusto Fernandes, considerou ser assertiva a medida do Governo em isentar o pagamento de propina para os alunos do 9º e 10º ano de escolaridade.

José Augusto Fernandes faz esta avaliação à Inforpress, na apresentação das actividades alusivas às comemorações do 59º aniversário do Liceu Domingos Ramos, que se assinalada a 24 de Abril.

“Isso faz parte do programa do Governo, que já deu a gratuitidade até o 8º ano e no próximo ano lectivo do 9º e 10º”, começou por dizer o responsável, apontando que o liceu, sendo instituição pública, deve acatar esta decisão e adaptar-se ao cenário.

Considerou que não é fácil para o liceu garantir a sustentabilidade com a isenção de propinas, mas indicou que o Governo, paulatinamente, vem operando para que as condições sejam criadas, garantindo essa sustentabilidade.

“Achamos que são medidas assertivas que visam, sobretudo, ajudar os alunos a ter melhor qualidade de ensino e os encarregados de educação, tendo em conta que temos famílias com dificuldades”, salientou.

A ministra da Educação, Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, garantiu hoje que os alunos do 9º e 10º ano de escolaridade deixam de pagar propinas a partir do ano lectivo 2019/2020 e que, em 2020, a gratuitidade será estendida ao 12º ano de escolaridade.

O Liceu Domingos Ramos conta para este ano lectivo com 2.207 alunos na sua estrutura.

Este estabelecimento de ensino foi inaugurado a 10 de Junho de 1960, pelo então governador da Província, integrado nas festividades da comemoração do V centenário do Achamento de Cabo Verde e das Viagens Henriquinas.

HR/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos