Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Director do IILP diz que dívidas dos países membros “podem pôr em causa o funcionamento” da instituição (c/áudio)

Cidade da Praia, 07 Mar (Inforpress) –  As dívidas ao Instituo Internacional de Língua Portuguesa (IILP) “podem pôr em causa o funcionamento da instituição”, realçou hoje director Incanha Intumbo, sublinhando que precisam de meios para trabalhar.

“Esperamos que os países vão ser sensatos e, tão cedo quanto possível, vão livrar-se dos constrangimentos que têm sido a causa das dificuldades do pagamento (das quotas) e vão honrar os seus compromissos”, precisou Incanha Intumbo.

O novo director executivo da IILP fez estas considerações em declarações à imprensa à saída de uma visita de cortesia que efectuou ao Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, com quem abordou assuntos relacionados com a instituição que dirige e, também, atinentes à Guiné-Bissau, país que vai a votos, neste domingo, 10, para a escolha dos novos deputados.

Incanha Intumbo disse aos jornalistas que foi ao Palácio do Platô apresentar-se ao Chefe de Estado e manifestar-lhe o desejo do novo director do IILP que “está disponível” a trabalhar com Cabo Verde, país que, neste momento, preside à Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e com o qual pretende “desenvolver uma pareceria” durante o seu mandato.

“Falámos também das dificuldades que o IILP tem estado a atravessar, que foi de uma forma ligeira e rápida”, indicou Incanha Intumbo.

Relativamente aos países com quotas em atraso, Incanha Intumbo evitou falar em nomes, mas adiantou que o Brasil tem a sua situação regularizada, enquanto Portugal é o Estado membro da CPLP, conforme as palavras do director do IILP, que “deu um contributo a mais”, o que correspondente a “quase dois terços do orçamento” da instituição.

O Instituto Internacional da Língua Portuguesa é uma instituição da CPLP com sede na Praia, capital de Cabo Verde. Seus objectivos são, conforme os estatutos, “a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais”.

A sua criação foi proposta em 1989 pelo então Presidente da República do Brasil, José Sarney, durante a primeira cimeira daquela organização internacional, realizada em São Luís do Maranhão. No entanto, somente em 2002, por ocasião da VI Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP, em São Tomé e Príncipe, o Instituto foi finalmente criado.

LC/FP


Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos