Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Director da Rádio de Cabo Verde pede demissão do cargo “devido ao desgaste”

Cidade da Praia, 15 Fev  (Inforpress) – O director da Rádio de Cabo Verde (RCV), Humberto Santos, confirmou hoje à Inforpress que pediu demissão do cargo, que vem desempenhado há dois anos, devido “ao desgaste” de um cargo “muito exigente”.

Humberto Santos entregou o seu pedido de demissão ao conselho da administração da Rádio Televisão Cabo-verdiana (RTC), que detém a RCV, na quinta-feira, 14, mas mantém-se no cargo até a nomeação de um novo director, o que espera ser possível, no máximo, dentro de um mês.

Em declarações a RCV, o director demissionário apresentou o desgaste de uma “gestão exigente, embora gratificante”, como a principal razão da sua demissão.

“É preciso ter tranquilidade para levar a um bom porto a gestão de uma rádio pública e, portanto, depois de dois anos, com o desgaste de um cargo muito exigente acuso-me um certo cansaço e é isso que me levou a pedir o término da minha comissão de serviço no cargo de director da rádio” disse.

Durante os dois anos de mandato, Humberto Santos afirmou que deu um contributo “insofismável” para a redefinição daquilo que são os valores, as missões e a visão da empresa de comunicação social.

Asseverou que deixa uma rádio “estável” para uma “continuidade normal” do trabalho sem haver “queda na produtividade”.

Entretanto, a mesma fonte lamentou o facto de, “por falta de recursos”, não ter conseguido avançar com dois projectos, nomeadamente a renovação do estúdio principal da RCV e a instalação da Central Técnica.

“Eu saio, por exemplo, com alguma dor de não termos conseguido, neste mandato, implementar o principal desafio ou a aposta principal desta direcção e julgo também do conselho da redacção, que era a renovação do estúdio um da Rádio de Cabo Verde e também da instalação da central técnica, que era a grande aposta. Não foi possível até agora, penso por falta de recursos financeiros”, lamentou.

AM/AA
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos