Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Direcção Geral das Migrações defende melhorias no quadro legal cabo-verdiano sobre a discriminação racial (c/áudio)

Cidade da Praia, 21 Mar (Inforpress) – A directora-geral das Migrações, Carmen Barros, defendeu hoje a necessidade de melhorias no quadro legal cabo-verdiano, no que tange à discriminação racial, considerando que o grande desafio de mudança de comportamentos em relação aos imigrantes passa pela educação.

Carmen Barros fez esta consideração à Inforpress, à margem do encontro sobre o lançamento da Convenção Contra a Discriminação Racial, alusivo ao Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, que aconteceu na Cidade da Praia.

Conforme a responsável, no mundo “está-se a assistir reacções radicais e violentas” em relação à diversidade cultural, com grande intolerância, agressividade, mas que, entretanto, em Cabo Verde, ainda não se conseguiu observar formas mais violentas de discriminação racial.

Contudo, referiu que na prática as informações que a Direcção Geral das Migrações dispõe mostram que “há um sentimento de discriminação dos imigrantes e há um estranhamento da sociedade cabo-verdiana relativamente à diversidade cultura”.

“Portanto não estamos a falar somente de ideias soltas, mas sim de dados concretos que nos revelam isso”, explicou, avançando que, a ideia que se tem da discriminação racial é muito associada à presença dos imigrantes, mas que ultrapassa isso, “porque em todos os contextos há uma tendência para o estranhamento do diferente”.

Apontou que o propósito do encontro “é efectivamente melhorar aquilo que é a prevenção” deste tipo de sentimento, apesar de que a discriminação em relação ao diferente ganha proporções diferenciadas de sociedade para sociedade.

“Este é um grande desafio e passa pela educação, pela informação, pela sensibilização.  É o que nós temos estado a fazer no quadro da estratégia nacional de imigração e de diferentes planos de acção que vamos implementando”.

Por outro lado, revelou que em Cabo Verde existem mais de 90 nacionalidades, uma tendência direccionada para o aumento dessa cifra, isso, avaliando numa perspectiva de que o mundo está cada vez mais aberto e as facilidades tecnológicas permitem que as pessoas conheçam novos destinos.

O Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial é celebrado anualmente em 21 de Março.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos