Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Dinamização da área de catástrofes, desastres naturais e emergência é um dos desafios da Cruz Vermelha

 

Cidade da Praia, 20 Out (Inforpress) – A aposta na dinamização da área de catástrofes, desastres naturais e emergência constitui um dos principais desafios da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV) para o próximo triénio, disse hoje, na Praia, o seu presidente, Mário Moreira.

O presidente da CVCV, que discursava na cerimónia de abertura da XI assembleia geral da instituição, salientou que a instituição pretende, igualmente, reforçar os serviços de primeiros socorros e a componente de equipamentos relacionados com esta área.

A questão de diversificação de fontes de rendimentos da CVCV, estruturação de projectos de rendimentos para acudir a camada mais vulnerável da população são outros desafios apontados.

O responsável da CVCV informou também que a instituição vai “apostar fortemente” no reforço das relações e na promoção da cooperação a nível internacional”, com as sociedades nacionais congéneres e países amigos.

“Vamos ainda centrar o nosso pilar sobre o voluntariado da juventude, tendo em conta que há necessidade de se aprovar a política nesse sector”, sublinhou Mário Moreira, afirmando que no quadro da revisão dos estatutos, a CVCV estará em condições de cumprir esta tarefa nos próximos tempos.

Prometeu criar todas as condições para que, “de facto”, a CVCV continue a ser uma sociedade “muito forte e dinâmica com estimulo” para os voluntários que colaboram que esta instituição de cariz humanitária.

“O investimento nas pessoas continua no elenco das nossas acções prioritárias. A doação de sangue tem sido uma das nossas notas de marca. Os projectos sociais de apoio a famílias, idosos, deficientes e outros grupos vulneráveis continuem de pé”, garantiu Mário Moreira.

A XI assembleia geral da CVCV, que decorre durante dois dias, tem como objectivo fazer a avaliação das actividades desenvolvidas no triénio 2014-2017 e perspectivar as acções a serem desenvolvidas no horizonte de 2020.

O encontro será também momento para a análise da nova proposta de “estatutos” da sociedade nacional e a eleição dos seus órgãos estatutários.

JL/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos