Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Diáspora são-tomense em Cabo Verde “satisfeita” por participar na escolha do Presidente da República

Cidade da Praia, 16 Jul (Inforpress) – A primeira participação da diáspora são-tomense em Cabo Verde numa eleição em São Tomé e Príncipe, segundo Adilson Neto, é um “motivo de satisfação”, pelo que apela aos 481 eleitores registados no caderno eleitoral a participar em massa.

“Além das remessas que enviam para São Tomé e Príncipe, agora já podem também contribuir de forma activa, através da democracia, para a eleição dos governantes do arquipélago”, disse o secretário da Comissão Eleitoral Especial da Diáspora – Cabo Verde.

Adilson Neto destacou, por outro lado, o “papel preponderante” da associação dos sãotomenses no diálogo com os governantes para que hoje pudessem ter este ganho e, por isso, segundo ele, isto constitui uma “vitória para os emigrantes de São Tomé e Príncipe em Cabo Verde”.

“Tentamos criar todas as condições para que os sãotomenses, de facto, pudessem participar nas eleições [presidenciais] de 18 de Julho”, apontou, esclarecendo que, em concertação com a Comissão Nacional de Eleições, em São Tomé, se decidiu no sentido de haver apenas três assembleias de voto, sendo duas na ilha de Santiago (Praia e Santa Catarina) e uma no Sal, que abrange também os eleitores da Boa Vista.

Instado sobre os eleitores residentes na ‘ilha das dunas’, informou que se está perante uma “abstenção antecipada”, porque não vão poder deslocar-se ao Sal para votarem.

“Não conseguimos colocar uma mesa na ilha da Boa Vista, o que, de facto, condiciona a participação desses eleitores neste pleito eleitoral”, lamentou Adilson Neto.

Entretanto, decorre de 15 a 16, nas instalações do Centro Cultural Português, na Praia, uma formação dos membros das mesas de assembleias de votos e a mesma acção realiza-se amanhã, 17, para os do Sal.

Em Cabo Verde, as assembleias de voto começam a funcionar a partir das 06:00 (sete horas de São Tomé e Príncipe) e serão encerradas às 16:00, porque, conforme explicou Adilson Neto, o Código Eleitoral do país impõe que as urnas se abram e se fechem simultaneamente em todos os países.

Às eleições presidenciais sãotomenses concorrem 19 candidatos.

Ao todo, segundo informações oficiais, estão inscritos nos cadernos eleitorais 123.302 eleitores, sendo 14.693 na diáspora e, em Cabo Verde, 481 eleitores nas ilhas de Santiago, Sal e Boa Vista.

De acordo com a Comissão Eleitoral da Diáspora em Cabo Verde, os eleitores podem votar na Embaixada de São Tomé e Príncipe, no Centro Cultural de Assomada (Santa Catarina) e na Escola Nova, no Sal.

A Inforpress sabe que já se encontram no País os materiais, nomeadamente os boletins de voto, urnas, editais e actas de apuramento parcial.

O antigo primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, que devia chefiar a missão de observadores internacionais da União Africana (UA) às eleições presidenciais de domingo, 18, por razões de logística, nomeadamente conexões aéreas, não pôde viajar para São Tomé e Príncipe.

LC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos