Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Diáspora/Portugal: ONG Médicos Sem Fronteiras forma 12 multiplicadores de Saúde da associação Nasce Renasce

Cidade da Praia, 13 Jul (Inforpress) – A Associação Nasce e Renasce, que trabalha para uma maior integração dos cidadãos imigrantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) na sociedade portuguesa tem agora 12 multiplicadores de Saúde formados pelos Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Segundo informações fornecidas à Inforpress pela vice-presidente da Nasce Renasce, Eunice Correia, MSF reuniu-se ao longo das últimas semanas com representantes de algumas comunidades vulneráveis em vários municípios da área Metropolitana de Lisboa, no intuito de identificar necessidades relacionadas ao combate à covid-19.

“Depois de dois meses de contactos institucionais, a MSF se propôs a dar suporte a uma intervenção comunitária que foca na prevenção e educação em saúde ligada à covid-19, através dos chamados “multiplicadores em saúde”, que realizarão acções em suas respectivas comunidades com apoio técnico e material da MSF”, contou.

Avançou ainda Eunice Correia que a acção inclui também um componente de promoção à saúde digital, em que a MSF apoia a produção de materiais de mídia digital, produzidos em português e também noutros idiomas identificados como relevantes para a apropriada comunicação com as populações alvo.

“O projecto se acrescentou com a doação de materiais relacionados à prevenção e precauções básicas de controlo de infecção e limpeza de superfícies, assim como o apoio financeiro e material a outras iniciativas locais de apoio à população vulnerável, tudo fornecido pelos MSF”, acrescentou.

Espera-se assim acompanhar, junto às comunidades, o período de reabertura gradual das atividades e o processo de vacinação (apoio no agendamento de vacina), contribuindo desta forma para uma melhor adesão às medidas de prevenção e, consequentemente, a uma redução do impacto da pandemia.

“O plano de desconfinamento em curso faz da prevenção uma urgência. Com conteúdo técnico simples, a metodologia proposta pretende, pela sua vertente comunitária, facilitar o acesso à informação a comunidades com menos acesso aos meios de comunicação de massa e/ou mídias digitais”, sublinhou.

O projecto também abrange um componente de prevenção em saúde mental, com foco no apoio psicossocial através de intervenções comunitárias.

“Nasce e Renasce termina as formações com 12 multiplicadores formados pela MSF e o projecto tem tido um grande impacto nas ruas da Alta de Lisboa e Arredores e teve a participação de vários cabo-verdianos”, finalizou a dirigente associativa.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos