Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Diabetes e hipertensão são os grandes responsáveis pela destruição dos rins – especialista

Cidade da Praia, 19 Mar (Inforpress) – A diabetes e a hipertensão são os grandes responsáveis pela destruição dos rins, um órgão responsável por funções vitais no organismo, alertou hoje a especialista em nefrologia Shaza Attia.

A médica, que falava à Inforpress no âmbito da palestra informativa sobre “Os riscos e prevenção de doenças renais”, na Cidade da Praia, em que dissertou sobre os riscos e prevenção da doença, disse ainda, que além destas outras enfermidades podem levar ao aparecimento da enfermidade renal crônica.

“Os rins são responsáveis por funções vitais no organismo e quando debilitados, a doença renal crônica chega silenciosa e destrói as estruturas até o órgão parar de funcionar. É preciso estar sempre alerta quanto a este órgão, particularmente, quando a pessoa sofre de hipertensão e diabetes”, fez saber.

O rim além de ser um órgão vital para o organismo, explicou a especialista, ele é também responsável pela produção e introdução de hormônios para o bom funcionamento sanguíneo e ósseo, a manutenção do estado hidroeletrolítico do organismo, ou seja, para evitar que o potássio fique alto e tenha repercussão no coração, alterações no sódio e de outros eletrólitos.

Ainda segundo a médica, o rim é um órgão que sentirá, sempre, quando qualquer outra coisa não está funcionando bem no organismo.

Uma vez diagnosticada a doença, o paciente deve ser acompanhado por um médico responsável para ajudá-lo a controla-la e a fazer com que a sua progressão seja a mais lenta possível, aconselha a médica.

A nefrologista destaca para a importância da prevenção da doença, principalmente, quando se apresentam factores de risco como hipertensão, diabetes ou histórico familiar de doença renal.

“A melhor forma de prevenir é comer pouco sal, ter um estilo de vida saudável, beber de 30 a 35 mililitros de água por quilo de peso, evitar o uso de medicamento que podem fazer mal, como os anti-inflamatórios que são muito prejudiciais para o funcionamento do rim”, explicou.

Para as pessoas que apresentam episódios de doença renal na família, a especialista recomenda aos pacientes um acompanhamento mais precoce e procurar o médico para uma avaliação.

O exame para a avaliação da doença, frisou, é feito através de uma análise de creatinina colhida no sangue e pela investigação de proteína presente na urina e deve ser feito pelo menos uma vez por ano.

PC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos