Dia Nacional do Jornalista: AJOC pede responsabilidade aos jornalistas para informar com qualidade e sabedoria

Cidade da Praia, 05 Jan (Inforpress) – O presidente da Associação Sindical dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC) apelou hoje aos jornalistas a continuarem a trabalhar “com responsabilidade” para informar “com qualidade e sabedoria, juntos ao serviço da democracia, da liberdade de imprensa e da sociedade”.

Geremias Furtado falava à Inforpress por ocasião da celebração do Dia Nacional do Jornalista, assinalado hoje, tendo deixado uma mensagem de “zelo e determinação” aos jornalistas.

Neste Dia Nacional do Jornalista, a mesma fonte considerou que liberdade “não é libertinagem” e que o próprio exercício do jornalismo implica também questões que “não são ultrapassáveis”, como o direito à honra, à consideração e, sobretudo, à Constituição da República.

“Com isso quero apelar a responsabilidade dos jornalistas, porque ser jornalista não quer dizer que se pode tudo, é preciso responsabilidade e conhecimento das leis da República, na certeza de que só assim estaremos a servir o País que tanto amamos e queremos”, assegurou Geremias Furtado.

A mesma fonte lembrou que nos tempos que correm, “tempo novos”, em que a missão do jornalista é “cada vez mais difícil e desafiante”, não só para evitar fenómenos cada vez mais recorrentes que competem com a “nobre missão” de informar, mas também para enfrentar fenómenos como ‘fake news’ e a própria questão económica, já que “para muitos o jornalismo se tornou num negócio”.

O presidente da AJOC aproveitou para pedir aos poderes públicos e às forças vivas da sociedade para “tudo fazer” para que o jornalismo aconteça no arquipélago, feito de ilhas e da sua diáspora, tendo em conta o “eterno desafio” das ilhas que é a “falta de recursos”, sendo necessário reinventar-se todos os dias para fazer o jornalismo acontecer.

Geremias Furtado lembrou ainda o sentimento dessa “missão nobre”, que só o jornalista pode ter, que é a missão de “informar, informar bem, com rigor e imparcialidade”.

“A verdadeira fonte que alimenta o jornalismo cabo-verdiano é o cidadão cabo-verdiano, como sempre, pela sua liberdade e pela sua forma real como encara o desafio do desenvolvimento e da democracia”, sintetizou o presidente da AJOC.

O dia 5 de Janeiro, data do nascimento de Luís Loff de Vasconcelos (1861), foi instituído pelo Governo, em 2015, como Dia Nacional do Jornalista.

Luís Loff de Vasconcelos foi fundador e dirigente de várias publicações periódicas, entre as quais a Revista de Cabo Verde, cuja missão visava rever todos os assuntos de interesse geral para o arquipélago.

DG/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos