Dia Nacional da Cultura e das Comunidades comemorado nas ilhas de São Vicente, Santiago e Fogo

Cidade da Praia, 14 Out (Inforpress) – O Dia Nacional da Cultura e das Comunidades vai ser assinalado nas ilhas de São Vicente, Fogo e Santiago, sendo um dos pontos altos, uma conferência internacional, em Mindelo, proferida pelo director-geral da Organização Internacional das Migrações.

Esta informação foi hoje anunciada pelo ministro das Comunidades, Jorge Santos, em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para a apresentação do programa alusivo a esta efeméride, tendo realçado, para esse dia, uma comunicação à comunidade proferida pelo primeiro-ministro.

Segundo disse, no programa comemorativo do dia nacional da Cultura e das Comunidades, o seu ministério deu ênfase à política definida por este Governo centrada nas comunidades, pelo reconhecimento da sua importância em todas as fases do desenvolvimento do País.

“Cabo Verde tem uma comunidade diaspórica que ultrapassa três vezes a população residente, nós contamos mais de um milhão e quinhentos mil cabo-verdianos na nossa imensa diáspora, lembrou, afirmando que esta honrosa data tem por detrás a importância do contributo de Eugénio Tavares, na cultura e na emigração cabo-verdiana para o mundo.

Deste modo, destacou que o Ministério das Comunidades em parceria com o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas leva a cabo um programa comemorativo que vai de 18, o dia que assinala esta efeméride, a 26 de Outubro.

Jorge Santos destacou como um dos pontos uma conferência internacional sobre as migrações e a diáspora, na cidade do Mindelo, em que o director geral da Organização Internacional das Migrações, António Vitorino, irá discorrer sobre a importância das comunidades no mundo.

A abertura desta conferência será presidida pelo primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, acompanhado dos ministros das Comunidades, Jorge Santos, e da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente.

O programa deste dia ainda fica concluído com outras comunicações inseridas no segundo tema, a versar a “Diáspora Cabo-verdiana e o Processo de Desenvolvimento do País: Impacto Económico e Capital Humano”.

As comemorações do Dia Nacional da Cultura e das Comunidades seguem para a cidade de São Filipe, na Ilha do Fogo, no dia 22, com uma conferência em que se destacam os temas como “A importância da criação de um museu da diáspora cabo-verdiana” e a apresentação do tema sobre “A história da emigração cabo-verdiana: do Fogo para o mundo”.

No dia 26, na Cidade da Praia será marcado com uma conferência que encerra as celebrações, com a apresentação de um tema “Projecto do memorial dos veteranos cabo-verdianos nos EUA”, pela presidente do Memorialm, Lucy Rose.

“Nós escolhemos essas ilhas, no ano passado celebramos o Dia das Comunidades aqui na Cidade da Praia com uma conferência internacional com participação da nossa diáspora espalhada pelo mundo pelo que ficou definido que cada ano nós escolheríamos uma ilha para acolher uma conferência internacional”, explicou.

Jorge Santos sublinhou a importância das comemorações, realçando que as comunidades emigradas, assim como todo o movimento migratório, estão cada vez mais presentes, daí que na sua óptica, as questões das comunidades e de todos os movimentos migratórios no planeta hoje são prioridades, não só, para o Estado de Cabo Verde, mas também para os estados que os acolhem.

ET/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos