Dia Internacional do Homem: ICIEG pede aposta na igualdade, nos cuidados e na paternidade responsável

Cidade da Praia, 19 Nov (Inforpress) – O Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) assinala hoje o Dia Internacional do Homem, convidando todos a apostarem na igualdade, nos cuidados e na paternidade responsável.

Em mensagem divulgada no âmbito do Dia Internacional do Homem, assinalado a 19 de Novembro, o ICIEG mostrou-se ciente que, na sua missão, em prol de uma sociedade mais igualitária, ninguém deve ficar de fora, especialmente os homens que constituem 51 por cento (%) da população cabo-verdiana.

Para o ICIEG, não há desenvolvimento se as questões de género “não forem assumidas como prioritárias” e se não forem combatidos estereótipos que alimentam sociedade machista.

“A cultura da tolerância e da igualdade deve envolver a todos, homens e mulheres, a começar pela forma como pais e mães educam seus filhos em casa e nos comportamentos que são reproduzidos na nossa sociedade”, pode-se ler no documento.

A mesma fonte manifesta-se preocupado com os comportamentos de riscos emergidos na sociedade cabo-verdiana, que de forma significativa “têm sido protagonizados” pelos homens.

“Estão em maior parte nas cadeias do País (97,1%), tem oito anos de vida menos do que as mulheres. Na base desses indicativos estão os riscos associados ao uso abusivo de álcool e outras drogas e o facto de serem propícios a procura de serviços de saúde”, frisou.

Por isso, considera o ICIEG, os problemas ligados às doenças oncológicas e cardíacos estão na lista das doenças de maiores riscos para os homens no País, com causas externas de mortes (80,4%), como acidentes de trânsito, assassinato, que muitas vezes são provocados por comportamentos de riscos e consequentemente influenciado pela “masculinidade tóxica” que atravessa a sociedade cabo-verdiana.

“Preocupa o ICIEG o facto de serem os rapazes que mais abandonam o ensino secundário e, igualmente, por serem os que mais cometem crimes, nomeadamente a VBG”, ressalta.

Neste sentido, o ICIEG, em parceria com a associação Laço Branco, pretende trabalhar a vários níveis com o objectivo de combater os males que vêm afectando os homens em Cabo Verde.

“Queremos recordar aqui que o instituto, que tem apostado fortemente na igualdade e inclusão, quer maior engajamento de homens em prol de uma sociedade mais igualitária e tolerante”, refere a instituição.

O ICIEG aproveitou para lançar aos homens de Cabo Verde o desafio de “apostarem” firmemente no sistema de cuidado para que tenham mais qualidade de vida, apelando ainda para se engajem no combate à paternidade irresponsável, primar pela cultura de cuidados e divisão de tarefas no lar.

A ideia de criar uma data para os homens iniciou na Rússia, com o ex-Presidente Mikhail Gorbachev, como iniciativa para relembrar a história dos grandes homens do país.

O Dia do Homem começou a ser comemorado em 1999, em Trinidad e Tobago, pelo Dr. Jerome Teelucksingh, que com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), criou a data com o intuito de consciencializar as pessoas sobre os cuidados da saúde e igualdade de género masculino.

HR/DR

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos