Deputados do PAICV indignados com a situação no Consulado-Geral de Cabo Verde em Paris

Ribeira Grande, 19 Abr (Inforpress) – O deputado do PAICV pelo círculo eleitoral da Europa e resto do mundo, Francisco Pereira, diz-se preocupado com a “situação desastrosa” do serviço e do atendimento prestados aos cabo-verdianos pelo Consulado-Geral de Cabo Verde, em Paris (França).

Numa entrevista concedida ao jornal on-line LusoJornal (www.lusojornal.com), em Paris, Francisco Pereira disse que a situação difícil que se vive, há já algum tempo, transformou-se, nos últimos meses, numa “autêntica barbaridade” com utentes pernoitando à porta dessa instituição esperando conseguir uma senha para poderem efetuar os actos consulares.

“Os nossos conterrâneos, por questão de sobrevivência, se expõem à tamanha injúria de dormir à porta do espaço que representa a origem, no país de acolhimento” disse o deputado Francisco Pereira, citado pelo LusoJornal.

Segundo Francisco Pereira, os cabo-verdianos de Paris queixam-se de esperar seis meses pela possibilidade de serem recebidos” no Consulado-Geral de Cabo Verde, período que consideram “extremamente longo” para quem tem uma “Carte de séjour (autorização de residência)” para renovar, assuntos profissionais, movimentação de conta bancária ou viagem urgente a efetuar” cita o LusoJornal.

O deputado do PAICV, que esteve acompanhado da sua suplente, Isabel Borges Voltine, quer que o Governo, mais concretamente, o ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidade e Defesa Nacional, Luís Filipe Tavares, “tome as medidas que se impõem para por cobro à situação”.

HF/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos