Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Deputado Emanuel Barbosa diz que considerar Amílcar Cabral uma figura do Estado é “um exagero”

Cidade da Praia, 30 Abr (Inforpress) – O deputado Emanuel Barbosa (MpD – situação) afirmou numa publicação efectuada na rede social Facebook que considerar Amílcar Cabral uma figura do Estado é “um exagero”, além de ser “uma leitura falsificada da História”.

“Na sala VIP do aeroporto internacional da Boa Vista, de nome Aristides Pereira, filho da ilha e que foi Presidente da República, encontramos quadro com a figura do omnipresente Amílcar Cabral, ao lado do qual se achavam, entre outras, a fotografia oficial do Presidente da República e quadro com a nossa Cize, Rainha da nossa morna”, iniciou a publicação Emanuel Barbosa.

Mais a diante o parlamentar escreveu que isto tem sido recorrente, “como se existe uma estratégia subjacente de instalar nas pessoas a ideia de que Amílcar Cabral foi uma figura do Estado e da República”.

“Sabemos todos que não. Pois, morreu antes da independência, isto é, depois da criação do Estado de Cabo Verde, primeiro autoritário, depois, o de agora, democrático”, acrescentou.

Emanuel Barbosa justificou que sua “reflexão” serve para, “na linha da maior parte dos cabo-verdianos, chamar a atenção, em respeito pela verdade e pela Constituição da República, que Amílcar Cabral não é – nunca o foi – uma figura do Estado, pelo que não se mostra aceitável que as suas fotos estejam afixadas em estabelecimentos do Estado”.

“Quanto muito, é um Herói Nacional, uma figura nacional, como Leitão da Graça, Mascarenhas Monteiro, entre tantos outros, que se assumiram sempre como cabo-verdianos por cujos interesses se bateram”, pontuou.

Prosseguindo, Emanuel Barbosa defendeu que considerar Amílcar Cabral uma figura do Estado é “um exagero”, além de ser “uma leitura falsificada da História”.

“Para quem insista em ver as coisas sem o rigor que reclamam, é sempre bom lembrar que as figuras do Estado estão todas plasmadas na nossa Constituição. Cabo Verde hoje dispensa tutelas mitológicas e políticas, próprias de regimes de partido único”, finalizou.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos