Deputada pede ao PR que se associe à campanha para acompanhamento real dos casos de tuberculose no país

Cidade da Praia, 02 Mar (Inforpress) – A deputada e membro da Rede Parlamentar Global de Luta Contra a Tuberculose, Ana Paula Santos, pediu esta sexta-feira ao Presidente da República que se associe à campanha para acompanhamento real dos casos de tuberculose no país.

A parlamentar, que falava à imprensa,  à saída do encontro com Jorge Carlos Fonseca, explicou que este convite ao Presidente da República surge na sequência das metas traçadas em 2018, no encontro Rede Parlamentar Global de Luta Contra a Tuberculose, da qual faz parte, a serem cumpridas pelos países integrantes.

Para Cabo Verde, acrescentou, a meta era de que até 2022 o país conseguisse diagnosticar todos os casos de tuberculose. Por isso, decidiu convidar o PR para que ele abrace esta causa, à semelhança do que ele faz com a campanha “Menus Álcool, Mais Vida.”

“O encontro com o senhor Presidente da República é na perspectiva que ele conseguisse também abraçar esta causa e fazer um acompanhamento real com o MS para que essa meta seja concretizada. Ou seja, para que Cabo Verde possa cumprir o que foi concretizado na reunião”, concretizou,  afirmando que a tuberculose é a doença que mais mata no mundo.

Segundo a deputada, já há um trabalho iniciado nessa perspectiva dos diagnósticos. Isto porque nos últimos cinco anos Cabo Verde teve melhores resultados em termos de diagnóstico, fruto de investimentos feitos em matéria de equipamentos para diagnosticar a doença.

A mesma fonte avança que, de acordo com os dados de 2017, Cabo Verde registou 247 casos de tuberculose, sendo 206 de forma pulmonar. Desse total registado, 227 foram casos novos, o que ronda uma taxa de 92% e 14 recaídas.

A maioria dos diagnósticos foram feitos na Cidade da Praia, seguido de São Vicente e de São Filipe, no Fogo.  Os afectados têm uma idade compreendida entre 15 a 54 anos e as pessoas do sexo masculino são duas vezes mais afectadas pela tuberculose do que o sexo feminino. Ainda do total de casos, salienta-se que 27 tinha uma confecção com o HIV-Sida.

CD/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos