Demissão de Paulo Veiga: PM aceita pedido – novo ministro do Mar só depois da posse do PR eleito

Mindelo, 03 Nov (Inforpress) – O primeiro-ministro informou hoje que aceitou o pedido de demissão do ministro do Mar, Paulo Veiga, e que logo após a tomada de posse do Presidente da República eleito será designado o sucessor de Veiga.

Em nota enviada à imprensa, Ulisses Correia e Silva “agradece o desempenho” de Paulo Veiga durante o tempo em que liderou o Ministério da Economia Marítima, primeiro, e Ministério do Mar, depois.

“Após a tomada de posse do Presidente da República eleito, recentemente, o chefe do Governo apresentará o nome do novo ministro do Mar, seguindo-se o empossamento”, lê-se na nota emanada do Governo.

Na manhã de hoje, através de uma nota à imprensa, o ministro do Mar, Paulo Veiga, confirmou que solicitou ao primeiro-ministro a sua exoneração do cargo, por acreditar que “a nobreza da política reside na assunção individual de responsabilidades a cada momento”.

“Em coerência com a minha consciência política, solicitei minha exoneração com a pretensão de tirar todas as consequências políticas e poder continuar a servir o meu País com a máxima dignidade e sentido de estado, enquanto deputado nacional, numa altura tão crítica da vida do País”, justificou o demissionário na nota. 

Paulo Veiga assume que, uma vez “eleito directamente pelo povo” para o cargo de deputado, continua a ter condições políticas para exercer até ao final do mandato.   

“Esta é uma decisão irreversível, que seguirá agora os trâmites formais”, sintetizou. 

O ministro demissionário aproveitou para agradecer, “reconhecido”, a “honra e o privilégio” de ter participado no Governo, “servindo Cabo Verde e os cabo-verdianos”.  

“Trabalhei com seriedade e comprometimento, convicto de que alcançamos resultados importantes, num contexto de grandes dificuldades”, pontificou. 

Paulo Veiga prometeu ainda assegurar a transição de pasta, para que todos os processos em curso possam ser “acolhidos tranquilamente” pelo futuro titular.   

“Continuarei, sempre, a trabalhar por Cabo Verde”, finalizou o agora demissionário ministro do Mar. 

AA/DR 

 Inforpress/Fim 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos