Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Crianças e adolescentes debatem em plenária os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável

 

Cidade da Praia, 18 Nov (Inforpress)- Quarenta e seis crianças e adolescentes de todos os municípios de Cabo Verde reúnem-se, esta segunda-feira, na Assembleia Nacional, para apresentarem os seus pontos de vistas sobre os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

Esta iniciativa, do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente, d o UNICEF e das Aldeias Infantis SOS, em parceria com a Assembleia Nacional, decorre sob o lema “Temos uma proposta para o futuro, oiçam-nos” e, segundo a organização, visa assinalar o 28º Aniversário da Adopção da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança (CDC).

Para a preparação desta sessão especial do Parlamento Infantil, essas crianças estiveram hoje reunidas no Estádio Nacional, na Cidade da Praia, e amanhã estarão na Aldeia Infantil SOS em Assomada (Santa Catarina) para a realização de um diálogo entre os deputados infanto-juvenis e os comissários dos direitos humanos.

Em declarações à Inforpress, a presidente do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), Maria José Alfama, disse que a ideia é colocar as crianças e os adolescentes a reflectirem-se sobre os ODS e no final dessa discussão vão elaborar uma carta de recomendação para ser entregue ao presidente da Assembleia Nacional.

Para Maria José Alfama, na questão da participação, é fundamental não deixar ninguém de fora, e isto implica envolver as crianças e os adolescentes, pois acredita que estes, por terem a “cabeça mais aberta”, faz com que pensem “fora do quadrado” e deixem sugestões e soluções.

“Para os que já estão no dia-a-dia a trabalhar, fica mais difícil vislumbrar. Acreditamos que a energia dos mais novos e por serem visionários e sonharem muito, sempre nos poderão deixar pistas para uma acção mais assertiva na protecção da infância em Cabo Verde e no mundo”, sublinhou.

Falando em pistas, a adolescente Laura Mirele, que é deficiente visual, disse à Inforpress que através desta sessão vai ter “vez e voz” para apresentar os problemas que os deficientes em Cabo Verde enfrentam.

“As pessoas com deficiências motoras são obrigadas a andarem de táxis, porque os autocarros não estão adaptados para eles e, nós, os invisuais, não podemos andar sozinhos na rua, porque os carros param em cima dos passeios, encontramos buracos e muitos outros obstáculos no caminho”, disse, acrescentando que já foi feito muito para a inclusão dos deficientes na sociedade, mas que é preciso ver mais a questão do acesso e da adaptação.

Helton Tavares, que representa a Ilha de Nicolau, espera que através deste debate consigam sensibilizar as autoridades para porem em prática os direitos das crianças estipulados nos ODS e que estes levem em conta as preocupações e as sugestões que vão apresentar durante a plenária.

A voz dessas 46 crianças e adolescentes, que representam todas as crianças de Cabo Verde, a organização e as próprias crianças, apela aos deputados nacionais e aos membros do Governo que se façam presentes nesta sessão plenária infantil, que acontece esta segunda-feira, 20, nas instalações provisórias da Assembleia Nacional, na Biblioteca Nacional.

Para além da agenda 2030 relativo aos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável, os “deputados mirim” , com idade compreendida entre 12 a 17 anos, vão discutir sobre a situação actual das crianças em Cabo Verde e a importância do investimento na criança.

AM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos