Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

CPLP “é uma riqueza” e português deve ser usado para crescimento económico, diz MNE de São Tomé Princípe

Lisboa, 02 Out (Inforpress) – A ministra dos Negócios Estrangeiros de São Tomé e Príncipe considerou hoje, em Lisboa, que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) “é uma riqueza” e que o português deve ser usado para o crescimento económico.

Elsa Pinto participou hoje, em Lisboa, numa reunião com o secretário-executivo e embaixadores dos estados-membros daquela organização, com o objetivo de deixar a posição “clara e inequívoca” do novo executivo de São Tomé e Príncipe sobre os programas e dossiês em curso na instituição.

“A CPLP para São Tomé e Príncipe é um espaço de concertação política por excelência. É aqui onde refletimos sobre os nossos interesses geopolíticos e geoestratégicos. E é também aqui onde sobrepomos a nossas diferenças, e a partir das nossas diferenças conjugamos pontos de interesse (…) para resolver problemas que resultam da nossa descontinuidade geográfica”, defendeu.

E continuou: “aqui também onde podemos transformar a diferença em algo muito importante, sinergias entre vários países que emergem de vários continentes”.

Porém, Elsa Pinto deixou uma mensagem aos seus pares sobre a utilização da língua comum, que esteve na base da criação da CPLP.

“Queremos que o português seja um português de ensino, de cultura, mas também um português que possa estar virado para o crescimento económico, para redução da pobreza”, frisou.

A governante que passou por Portugal, de regresso da assembleia geral da Nações Unidas, em Nova Iorque, e a caminho do seu país, não teve desta vez outros encontros em Lisboa, além daquele na CPLP.

“São Tomé e Príncipe tem um governo novo, e importava que se posicionasse sobre tudo o que está programado, e sobre o que está sobre a mesa, os dossiers como o da mobilidade”, disse, e esse foi o único objetivo do encontro em Lisboa, garantiu.

Mas, “em breve” prometeu voltar a Portugal para uma visita oficial, nessa sim para tratar de questões bilaterais.

“Teremos brevemente uma visita oficial a Lisboa, a convite do Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, e nessa altura falaremos da cooperação bilateral com Portugal”, afirmou aos jornalistas, não revelando a data.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos